Translate

terça-feira, 29 de abril de 2014

POLÍCIA PARA QUEM PRECISA DA POLÍCIA



A Policia, de forma geral em todo país, está atualmente igual ao Homem aranha, odiada por aqueles a quem quer proteger. Muita gente através da Imprensa, que também não procura esclarecer a situação  em que o Rio de Janeiro  está envolvido, fala que a policia está despreparada como se as manifestações selvagens e a queima sistemática de onibus fosse algo normal num país que diz ser desenvolvido. A Policia mata muito,dizem, morrem muitos jovens negros e pobres, mas será que não vêem que o país tem um contigente cada vez maior de bandidos? A Policia está em meio a uma guerra em que os brasileiros ainda não se engajaram. Bandidos que morrem são tratados pela mídia como os cidadãos que eles matam.Não vejo nenhum especialista analisar a situação de um policial subindo um morro lotado de assassinos armados até os dentes. A guerra combatida pela policia solitária está estampada no tipo de armamento usado atualmente pelas forças de segurança, poucas polícias em paises democraticos,desenvolvidos ou em desenvolvimento, usam fuzis para manter a segurança nas cidades. As autoridades colocaram a instituição numa fria ao acharem que as UPPs que foram ativadas em alguns morros dominados por traficantes, deixariam a area pacificada impunemente, agora os policiais estão num fogo cruzado, sendo atacados e sem poder responder à  altura, para não serem crucificados pelos especialistas de tv que vivem na parte sueca da cidade.Num território dominado por facções armadas eles querem que o policial aja como um padre, sabem de nada,inocentes.São os mesmos que condenaram a policia inglesa por matar o brasileiro no metro em Londres, que fugiu da policia num momento em que se procuravam terroristas. O policial (Ingles) foi condecorado.
Por aqui, os atos terroristas agora em moda, como tocar fogo em ônibus e fechar ruas é resultado da falta de apoio das autoridades à policia, que não sabe o que fazer e não tem outro caminho a não ser responder fogo com fogo. E quem está no meio, mesmo inocente pode morrer.
É preciso entender que a policia tem que pegar pesado, não há no mundo aceitação ou negociações com grupos armados que dominam comunidades, por conivência dos governos  e por culpa de um conjunto de leis feitas para paises tipo a Dinamarca, a policia combate uma legiao cada vez maior de bandidos beneficiados pela justiça lenta e anacronica brasileira, que solta assassinos perigosos, que voltam a matar policiais ou qualquer um de nós, impunemente.
Alguns filósofos, pacifistas, especialistas, defensores dos direitos humanos, não conseguem avaliar a situação fora de seus mundinhos utópicos, todos lamentam a perda de vidas na guerra entre a policia e o tráfico, Quanta gente morrendo, mais até do que em algumas guerras entre nações. Mas é isso que a policia está combatendo! Grupos que matam (estão armados ) e impõe o terror.
Por uma questão de sobrevivência  e já que estamos todos em perigo, eu acho é bom a policia mandar bala prá cima dos vagabundos, perigosos e armados. Filosofias pacifistas à parte, a vida de pessoas pacíficas tem que ser protegida, enquanto todos não entenderem que estamos em estado de guerra, ninguem vai viver em paz.

domingo, 27 de abril de 2014

DIAS DE UM FUTURO ESQUECIDO - OS QUADRINHOS



Para entender o filme
No ano de 1986 foi  publicada  aqui no Brasil esta que é uma das maiores histórias já escritas nos quadrinhos. Uma visão sinistra de um mundo cheio de ódio e desespero, onde não existe igualdade e onde aqueles que são diferentes, são caçados, presos e mortos.
Uma anti-tese dos quadrinhos como eram escritos até então, com a vitória certa dos Super-heróis sobre os vilões,  a saga Dias de um futuro esquecido (Days of future past), chegou ao Brasil com cinco anos de atraso , e um susto atrás de outro, logo após a morte da Fênix, mas por fim  acabou se tornando referência não só para o universo mutante, como também para o mundo dos quadrinhos e agora chega as telas de cinema.
Procurei a minha revista dos X men com a história, que guardei por todos estes anos junto com outras, para recordar de vez em quando e agora para confrontar com a versão para o cinema.
A história de Chris Claremont com desenhos de John Byrne agora parece mais simples que há 30 anos atrás, mas continua genial.
Começa no ano de 2018, quando os Mutantes que ainda estão vivos poem em pratica um plano para enviar a mente de Kitty Pride para seu alter ego no passado, com a ajuda de Rachel.a mutante filha de Jean Grey e ciclope. Os Sentinelas, robôs caçadores de mutantes,que foram ativados depois que o Senador Kelly foi morto pela Nova Irmandade, agora sem Magneto, liderada por Mistica, se auto programaram dominando a América. Os mutantes são caçados tanto pelos Sentinelas, quanto por farejadores psíquicos, telepatas cientificamente modificados para rastrear mutantes. Ao serem capturados são utilizados em experimentos, torturados, encaminhados a campos de concentração e mortos.Os demais continentes ainda não caíram sob o julgo dos Sentinelas, entretanto os robôs gigantes planejam uma invasão mundial para acabar com a raça mutante e controlar os humanos.
  Por isso os X men remanescentes, Wolverine, Tempestade, Magneto (nesta história paralítico e mentor dos mutantes), Rachel Summers (filha de Ciclope e Jean Grey neste futuro alternativo), Franklin Richards (filho de Reed e Susan Richards, do Quarteto Fantástico), Kitty Pryde e seu marido Colossus, junto com Reed Richards e Rachel, que se encontram presos em um campo de concenração, planejam uma fuga com a ajuda de Kitty Pride, a única mutante não detectada, para atacar e destruir a base dos Sentinelas localizada no Edificio Baxter,antigo QG do Quarteto Fantástico. Tudo isso enquanto mandam Kitty de volta ao passado para alterar um evento que de acordo com Magneto poderia mudar o futuro sombrio em que vivem.
O citado evento, é o assassinato do senador Robert Kelly, pelas mãos da Irmandade de Mutantes. Esse crime desencadeia o registro de mutantes e a seguir a fabricação em massa dos Sentinelas,e os X-men decidem investir num plano desesperado para mudar o passado. Utilizando os poderes telepáticos de Rachel, os X-men enviam a mente da Kitty Pryde adulta, para o seu corpo adolescente no passado. A escolha de Kitty tem um motivo. No passado todos os integrantes dos X-men já passaram por treinamentos mentais para se defender de ataques psíquicos, exceto a jovem Kitty, que acabava de integrar a equipe..
A Kitty Pryde adulta desperta em seu jovem corpo e convence os Xmen. Depois de várias explicações, fica claro que a garota está falando a verdade. Os X-men partem em seguida para Washington para confrontar a Irmandade de Mutantes  e tentar evitar o atentado.
No futuro, durante sua fuga os X-men sofrem sua primeira baixa, Franklin Richards, namorado de Rachel é exterminado por um Sentinela, Os X-men invadem uma base dos Sentinelas e durante este ataque Wolverine é destruido por uma rajada de energia;  Tempestade e Colossus também são mortos enquanto lutam para proteger Rachel e o corpo de Kitty que continua com a mente no passado.


morte aos mutantes



N

morte aos mutantes


M
No presente, Sina, a mutante que  tem o poder de prever o futuro, consegue chegar ao Senador Kelly e quando está prestes a assassinar o político com um tiro, é impedida pela Kitty Pryde e logo depois, sua mente retorna ao futuro. Os X-men no presente derrotam a irmandade de mutantes e ficam com a dúvida que vai permear várias histórias dali para a frente. Será que os heróis conseguiram evitar o futuro sombrio?
Dias de um futuro esquecido marcou uma geração e as histórias em quadrinhos para sempre. A saga teve reflexo direto em toda cronologia mutante e apresentou novos elementos, como a jovem Rachel Summers, ex-refugiada,ex-farejadora que mais tarde retornaria ao passado, assumindo o codinome de sua falecida mãe, como a Nova Fênix, se tornando membro dos Xmen..
A história ainda influenciaria os eventos futuros no universo mutante com a vinda do mutante Bishop do futuro, e que se tornou também membro dos X-men.
O tema de viagem no tempo é usado novamente com o mutante Cable. Uma historia super complicada. Filho de Ciclope e Madelyne Pryor ele é enviado para mil anos no futuro.Neste futuro, o vilão Apocalipse é quem comanda o mundo e algum tempo depois, já adulto, Cable também retorna ao passado para tentar mudar seu futuro e eliminar a ameaça de Apocalipse.
No cinema, já escrevi aqui que esta saga inspirou a criação do filme Exterminador do Futuro,  no qual um robô é enviado ao passado para tentar evitar um futuro apocalíptico.O mesmo tema foi usado na  série Heroes, em um episódio da primeira temporada, o viajante temporal Hiro Nakamura retorna cinco anos no passado para alertar os demais sobre um futuro sombrio. Jeph Loeb que faz parte da equipe criativa do seriado, escritor, já passou pela Marvel, e  já escreveu histórias para os mutantes e trabalhou também com argumentos  de histórias de Cable e da X-force.
Dias de um futuro esquecido, a história, foi para os quadrinhos um renascimento, utilizou temáticas sérias baseadas na realidade com roteiros imaginativos cheios de elementos nunca antes utilizados.
O filme vem com mudanças, já se sabe, wolverine é quem volta ao passado, afinal Kitty pryde só apareceu nos filmes anteriores por poucos segundos, o que se espera é que o cinema não desintegre toda esta imaginação.  


sexta-feira, 25 de abril de 2014

O CONGRESSO INVISIVEL

 
Depois de alguns dias fora do País, ao voltar,  se tem a impressão de que o Brasil é uma imensa favela,um cortiço onde não se tem nada do que está escrito na sua bandeira. Minha mente foi atacada por noticias ruins de toda espécie, uma mistura de André vargas com Marilena chaui. A propósito, esta senhora que disse odiar a classe média brasileira, mostrou que a ideologia retrógrada do comunismo, o marxismo falido e anacrônico ainda persiste nas cabeças atormentadas desses idiotas  radicais do PT, o que me parece uma ameaça real,  por não haver oposição nas instituições que deveriam dirigir o pais a uma democracia realmente consolidada.   O congresso nacional, tanto na camara como no senado, serve para abrigar elementos oriundos de meia centena de partidos, ( ninguem sabe porque tantos), que tem como única atividade visivel, trocar,barganhar ou vender votos para o governo da vez, em troca de cargos ou até ministérios, onde há mais possibilidades de desviar dinheiro público.  O Brasil continua sendo um País sem constituição, sem projetos de crescimento e sem moeda. Enquanto a parte mais racional  da sociedade começa a perceber o rasgo se abrindo na propria pele, com as cidades sendo tomadas por marginais de todas as tribos, produtos diretos da impunidade e da falta de autoridades no país, os referidos parlamentares e os governadores e prefeitos não são responsabilizados por absolutamente nada que de ruim aconteça em suas gestões. Agora mesmo estão todos abandonando cargos para o qual foram eleitos para se candidatarem em outros. O governador do Rio, Cabral, largou o estado em meio ao caos tranquilamente, não sendo responsabilizado por nada do que acontece hoje nas ruas, que não tem mais nenhuma segurança.
Um tal de Vinicius Lages, ministro que  ninguem sabe mais do que e nem me interessei em saber, escreveu artigo no " O Globo" dizendo que "É hora de se preparar para celebrar. De cada um sentir-se embaixador do próprio país (durante a copa) e mostrar que, apesar dos problemas que ainda temos, somos um país de natureza exuberante, hospitaleiro... Um país que ao longo dos últimos anos vem se consolidando como uma democracia vibrante, uma economia dinâmica, e com inclusão social."
Não sei de qual país ele está falando.
O que se sabe é que temos indices alarmantes de violencia e mortes, (não é só a do dançarino da Globo) justiça e policia inoperantes e tudo que possamos imaginar de ruim para um povo que deveria estar vivendo em um dos melhores lugares do mundo. Os parlamentares continuam suas rotinas de luxo,ganhando muito sem nada fazer.
Foi para resolver estes problemas que se criou um congresso. Para resolver nossos problemas sociais elegemos deputados e senadores além de um Presidente executivo. Mas sem educação e sem cultura, sem autoridade e sem justiça não se pode esperar milagres, não se sabe para que servem afinal, os referidos parlamentares que não são responsabilizados por absolutamente nada. Não se pode esperar que alguma coisa mude com o voto, porque o sistema está armado para que tudo continue como está. Para mudar o rumo do País teria que haver a convocação de uma nova constituinte, para "refazer" uma constituição que seja  mais adequada a uma terra mais infestada de bandidos do que o velho oeste americano, e uma reforma política com mudanças radicais. Sem esquecer da revisão do código penal. Enfim, começar tudo de novo.

quinta-feira, 17 de abril de 2014

CECÍLIA



"Motivo", é o primeiro poema da obra-prima Viagem escrito por Cecília Meireles em 1939, a mulher que adotou a arte como modo de vida usou a meta-linguagem  para fazer poesia e espantar o exo-mundo  que girava ao seu redor. Degustar seus poemas é como sair do proprio corpo. Cecilia quando nasceu no Rio de Janeiro em novembro de 1901, já encontrou mortos, seus três irmãos mais velhos e também seu pai, falecido cerca de três meses de seu nascimento. Continuando o ciclo de perdas, aos três anos, a menina perde sua mãe. Tais perdas deixou em Cecília a noção de "transitoriedade em tudo", ou seja, que tudo na vida passa e esse sentimento ela carregará por toda a sua vida, inclusive, imprimindo-o em suas obras e é bem clara em "Motivo"
 Começando uma carreira numa época em que as mulheres ainda não tinham seu lugar reconhecido, sofreu preconceitos e  perseguições na era Vargas e inclusive, teve a biblioteca que ela montara para crianças fechada por ordens do proprio Presidente Vargas. O motivo? Alegação que um dos livros presentes na estante, As Aventuras de Tom Sawyer (Mark Twain) era uma obra prejudicial à formação das crianças. Além dessa perseguição que sofreu, Meireles perde seu esposo, Fernando Correia Dias, em 1939. Parecia que nada dava certo em sua vida, até que, misteriosamente, recebe uma carta de alguém que dizia ser médium; nessa carta, alegava-se que Cecília deveria retirar um "l" do seu sobrenome (O sobrenome dela até então era grafado como Meirelles), pois assim tudo melhoraria em sua vida. Sem explicações, realmente depois que Cecília passou a grafar seu sobrenome como  Meireles, tudo passou a melhorar em sua vida. Ainda em 1939, Cecília publica aquele que seria um de seus melhores livros, "Viagem". Escrito, à época do Modernismo, apresenta em alguns de seus poemas a presença de rimas, porém, não há a questão do rigor da métrica, como no parnasiasmo, por exemplo. Cecília prefere explorar a musicalidade dos versos e também a imagens que os versos evocam. Chamada de neo-simbolista ou qualquer outro rótulo, nada define a força da poetisa, que tambem foi Jornalista, Pintora e professora, o que importa é  finalmente, o poema e como ele lhe preenche. MOTIVO, foi musicado por Fagner
no disco EU CANTO QUEM VIVER CHORARÁ de 1978.
 
 

quarta-feira, 16 de abril de 2014

RAIMUNDO FAGNER - FRACASSOS

video

             Fracassos é uma Obra-prima de Raimundo Fagner. Alta musicalidade e letra genial. Fases.

AC/DC - THE END?





Dono de grandes clássicos do rock, como "You Shook Me All Night Long" no video acima , o AC/DC pode estar prestes a se aposentar. Mesmo anos depois do auge o AC/DC  sempre manteve atrás de sí  uma legião de fãs e se preparava para gravar mais um álbum e rodar o mundo numa turnê comemorativa pelos 40 anos de puro Rock'n'roll, mas agora vazou a noticia de que  o guitarrista Malcolm Young, teria uma doença grave. Com isso, a banda australiana estaria cancelando a turnê  prevista para este ano.
"Minha opinião é que não haverá turnê e que nunca mais voltaremos a ver o AC/DC tocar ou gravar de novo. Os meninos têm um pacto para não receber novos integrantes no grupo; ninguém será substituído e, quando alguém sair, o grupo acabará", indicou o empresário do grupo. O  principal motivo para o fim do grupo seria a vontade do guitarrista Malcolm Young de não sair mais da Austrália.
Uma das mais consagradas bandas de Heavy-metal  o AC/DC influenciou todas as novas bandas que surgiram nos anos 80/90, como Metallica e Soundgarden e sempre manteve o estilo preferido dos seus seguidores, por isso a noticia caiu como uma bomba nuclear entre as hordas do Rock pesado..
Os rumores do que seria o real motivo do fim do AC/DC aconteceram a partir de um e-mail anônimo enviado para estação de rádio "6PR", de Perth, na Austrália. O remetente estava identificado apenas como "Thunderstruck", nome de um dos hits do AC/DC.
O texto afirma: "Bons contatos na Europa próximos ao AC/DC dizem que um membros da banda está bastante doente e retornou para a Austrália.. Membros do AC/DC já fizeram um pacto que nenhum dos membros da banda será substituído", relatou o jornal britânico "The Guardian".
Desde o lançamento do primeiro álbum, "High voltage" em 1975 a formação do AC/DC manteve-se estável até o baixista Cliff Williams substituir  Mark Evans em 1977. Depois a "excessão" foi Brian Johnson, que entrou na banda em 1980,   após a morte do ex-vocalista Bon Scott, e está nos vocais desde a gravação do álbum "Back in Black", um dos mais influentes da história do rock.
O lendário guitarrista Angus Young, irmão de Malcolm, o baterista Phil Rudd e o baixista Cliff Williams completam a formação.
 O vocalista  Brian Johnson, afirmou em fevereiro, durante entrevista a uma rádio da Flórida, que um membro da banda estava doente, motivo que levou os integrantes a se silenciarem sobre os próximos passos da banda.
Segundo a imprensa australiana, a banda ainda não quis se pronunciar sobre os novos rumores. Pode ser uma jogada de marketing, ou o fim.

domingo, 13 de abril de 2014

MUSE - DEPRESSION TIMES




O MUSE não dá espaço prá ninguem, agora que se tornou pop, depois de mandar mensagens psi- esótericas e entrar em buracos negros. Mas na verdade sua grande legião de fãs são os que buscam os estágios mais profundos da depressão. Grande parte de suas músicas compõe a trilha sonora ideal para outsiders, emos, piscianos, sociopatas e acho que, até psicopatas. A discografia (abaixo) que inclue os cinco primcipais discos, de estúdio, é inundada de músicas inspiradas na emoção primária da tristeza.Se você quiser ficar sozinho e esquecer do mundo como ele é, deixe estes discos tocarem.    



MUSE DISCOGRAPHY


1999 - Showbiz  (Release 2000)
1. Host (04:17)
02. Coma (03:36)
03. Pink Ego Box (03:31)
04. Forced In (05:08)
05. Agitated (02:23)
06. Yes Please (03:07)
07. Fillip (Live) (03:46)
08. Do We Need This (Live) (04:14)




2001 - Origin Of Symmetry
01.New Born (06:03)
02.Bliss (04:12)
03.Space Dementia (06:20)
04.Hyper Music (03:21)
05.Plug In Baby (03:39)
06.Citizen Erased (07:19)
07.Micro Cuts (03:38)
08.Screenager (04:20)
09.Darkshines (04:47)
10.Feeling Good (03:19)
11.Megalomania (04:38)


  

 
2003 - Absolution ( UK & Europe)
01. Intro (00:22)
02. Apocalypse Please (04:12)
03. Time Is Running Out (03:56)
04. Sing For Absolution (04:54)
05.Stockholm Syndrome (04:58)
06.Falling Away With You (04:40)
07.Interlude (00:37)
08.Hysteria (03:47)
09.Blackout (04:22)
10.Butterflies & Hurricanes (05:01)
11.The Small Print (03:28)
12.Endlessly (03:49)
13.Thoughts Of A Dying Atheist (03:11)
14.Ruled By Secrecy (04:54)


 

2006 - Black Holes And Revelations
01.Take A Bow (04:36)
02.Starlight (03:59)
03.Supermassive Black Hole (03:29)
04.Map Of The Problematique (04:19)
05.Soldier's Poem (02:03)
06.Invincible (05:00)
07.Assassin (03:31)
08.Exo-Politics (03:53)
09.City Of Delusion (04:49)
10.Hoodoo (03:43)
11.Knights Of Cydonia(06:08)

 




009 - The Resistance  UK & Europe
01.Uprising (05:02)
02.Resistance (05:46)
03.Undisclosed Desires (03:56)
04.United States Of Eurasia (+Collateral Damage) (05:47)
05.Guiding Light (04:13)
06.Unnatural Selection (06:55)
07.Mk Ultra (04:06)
08.I Belong To You (+Mon Coeur S'ouvre A Ta Voix) (05:38)
09.Exogenesis: Symphony Part 1 (Overture) (04:18)
10.Exogenesis: Symphony Part 2 (Cross-Pollination) (03:56)
11.Exogenesis: Symphony Part 3 (Redemption) (04:37)



2012 - The 2nd Law
01.Supremacy (04:55)
02.Madness (04:39)
03.Panic Station (03:04)
04.Survival (Prelude) (00:57)
05.Survival (04:17)
06.Follow Me (03:50)
07.Animals (04:23)
08.Explorers (05:46)
09.Big Freeze (04:39)
10.Save Me (05:08)
11.Liquid State (03:03)
12.The 2nd Law: Unsustainable (03:48)
13.The 2nd Law: Isolated System (05:00)

sábado, 12 de abril de 2014

DEPECHE DELTA MACHINE TOUR

 
 
 
DELTA MACHINE TOUR do DEPECHE MODE parece, acabou mesmo em Moscou, uma mostra de que a banda está com o prestigio ainda em alta, dispensando o mercado sul-americano. Para frustação dos devotos latinos que quase viram o sonho se concretizar no Lollapalooza 2014 do Chile e SP,cancelados m cima da hora. Mas uma surpresa pode acontecer ainda este ano, como o Depeche está no pique depois de vários anos em crise, eles não vão poder ignorar a campanha pela volta deles ao lado sul do planeta,
várias campanhas nas redes sociais clamam por um show por aqui, como a "DELTA MACHINE TOUR NO BRASIL", e eles tem que aproveitar os últimos suspiros porque todos sabem que estão na fase "Revisited". 

quinta-feira, 10 de abril de 2014

CORRUPÇÃO NA VEIA


O gesto (ironico) de Bolsonaro por trás do Deputado Petista André vargas, acusado de transações ilegais junto a doleiros, foi uma gozação inspirada no mesmo gesto usado pelo ex-presidente da camara quando da fala de Joaquim Barbosa no congresso. O acusado aliás, acusou o discurso de Joaquim de não ser muito apropriado e não ser útil á democracia e as instituições. Semanas depois pediu afastamento por ser descoberto fazendo falcatruas no ministério da Saúde. Ele com certeza acha que suas armações para enriquecer com dinheiro público é muito bom para a democracia no Brasil. Nas TVs vemos todos os dias, corruptos e suspeitos de corrupção apregoando os beneficios dos seus partidos corruptos com a maior cara de pau e pior, com a anuência da imprensa, que discute, como se fosse natural (no Brasil.é,na verdade), manobras do governo e partidos para que nada mude e continuem no poder os mesmos corruptos de sempre.
O gesto, para quem não lembra, voltou á tona quando José Dirceu e Genoino foram presos após serem julgados pelo STF, culpados no caso do mensalão. Foi uma cópia  da saudação comunista, símbolo do movimento operário internacional contra os “exploradores capitalistas, mas no contexto atual parece mais um símbolo dos costumazes corruptos brasileiros, que cedo ou tarde vão ter que ser varridos para as prisões, que é o lugar onde merecem estar.

quarta-feira, 9 de abril de 2014

COMPETÊNCIA

  

Em um comentário sobre o artigo do Blog de  Reinaldo Azevedo sobre a Satanização dos militares, alguem relatou um pouco da obra dos "incompetentes". Irônico e genial.




MILITARES INCOMPETENTES
Militar é incompetente demais!!!
Militares, nunca mais!
Ainda bem que hoje tudo é diferente, temos um Regime sério, honesto e progressista.
Cresce o grupo que não quer mais ver militares no poder, pelas razões abaixo:
I
Tiraram o cenário bucólico que havia na Via Dutra de uma só pista, que foi duplicada e recebeu melhorias; acabaram aí com as emoções das curvas mal construídas e os solavancos estimulantes provocados pelos buracos na pista.Não satisfeitos, fizeram o mesmo com a rodovia Rio-Juiz de Fora.
II
Com a construção da ponte Rio-Niterói, acabaram com o sonho de crescimento da pequena Magé, cidade nos fundos da Baía de Guanabara, que era caminho obrigatório dos que iam de um lado ao outro e não queriam sofrer na espera da barcaça que levava meia dúzia de carros.
III
Criaram esse maldito do Proálcool, com o medo infundado de que o petróleo iria acabar um dia.
Para apressar logo o fim do chamado “ouro negro”, deram um impulso gigantesco à Petrobras, que passou a extrair petróleo 10 vezes mais (de 75 mil barris diários, passou a produzir 750 mil);
IV
Enfiaram o Brasil numa disputa estressante, levando-o da posição de 45ª economia do mundo para a posição de 8ª, trazendo com isso uma nociva onda de inveja mundial. Além do mais, com sua incompetência,tiraram o sossego da vida ociosa de 13 milhões de brasileiros, que, com a gigantesca oferta de emprego, ficaram sem a desculpa para o famoso “estou desempregado”.
V
Em 1971, ainda no governo militar, o Brasil alcançou a posição de segundo maior construtor de navios no mundo.Uma desgraça completa.
VI
Com gigantesca oferta de empregos, baixaram consideravelmente os índices de roubos e assaltos.
Sem aquela emoção de estar na iminência de sofrer um assalto, os nossos passeios perderem completamente a graça.
VII
Alteraram profundamente a topografia do território brasileiro com a construção de hidrelétricas gigantescas (Tucuruí, Ilha Solteira, Jupiá e Itaipu),o que obrigou as nossas crianças a aprenderem sobre essas bobagens de nomes esquisitos.
VIII
O Brasil, que antes vivia o romantismo do jantar à luz de velas, teve que tolerar a instalação de milhares de torres de alta tensão espalhadas pelo seu território, para levar energia elétrica a quem nunca precisou disso.
IX
Implementaram os metrôs de São Paulo, Rio, Belo Horizonte, Recife e Fortaleza, deixando tudo pronto para atazanar a vida dos cidadãos e o trânsito nestas cidades.
X
Esses militares baniram do Brasil pessoas bem intencionadas, que queriam implantar aqui um regime político que fazia a felicidade de cubanos, russos e chineses, em cujos países as pessoas se reuniam em fila nas ruas apenas para bater papo, e ninguém pensava em sair a passeio para nenhum outro país.
XI
Foram demasiadamente rigorosos com os simpatizantes daqueles regimes, só porque soltaram uma “bombinha de São João” no aeroporto de Guararapes, onde alguns inocentes morreram de susto apenas.
XII
Os militares são muito estressados. Fazem tempestade em copo d’água só por causa de alguns assaltos a bancos, sequestros de diplomatas… ninharias que qualquer delegado de polícia resolve.
XIII
Tiraram-nos o interesse pela Política, vez que os deputados e senadores daquela época não nos brindavam com esses deliciosos escândalos que fazem a alegria da gente hoje.
XIV
Os de hoje é que são bons e honestos. Cadê os Impostos de hoje, isto eles não fizeram! Para piorar a coisa, ainda criaram o MOBRAL, que ensinou milhões a ler e escrever, aumentando mais ainda o poder desses empregados contra seus patrões.
XV
Nem o homem do campo escapou, porque criaram para ele o FUNRURAL, tirando do pobre coitado a doce preocupação que ele tinha com o seu futuro. Era tão bom imaginar-se velhinho, pedindo esmolas para sobreviver.
XVI
Trouxeram a TV a cores para as nossas casas, pelas mãos e burrice de um Oficial do Exército, formado pelo Instituto Militar de Engenharia, que inventou o sistema PAL-M.
Criaram ainda a EMBRATEL; TELEBRÁS; ANGRA I e II; INPS, IAPAS, DATAPREV, LBA, FUNABEM.
XVII
Tudo isso e muito mais os militares fizeram em 22 anos de governo. Pensa!!
Depois que entregaram o governo aos civis, estes, nos vinte anos seguintes, não fizeram nem 10% dos estragos que os militares fizeram!!!!
Graças a Deus!
Ainda bem que os militares não continuaram no poder!!
Tem muito mais coisas horrorosas que eles, os militares, criaram, mas o que está escrito acima é o bastante para dizermos:
“Militar no poder, nunca mais!!!”,
XVIII
Ainda bem que hoje estão assumindo o poder pessoas compromissadas com os interesses do Povo.
XIX
Militares jamais!
Os políticos de hoje pensam apenas em ajudar as pessoas e foram injustamente prejudicadas quando enfrentavam os militares com armas às escondidas com bandeiras de socialismo.
Os países socialistas são exemplos a todos, vejam: Cuba, Venezuela, Colômbia, Bolívia, Argentina, e outros.
XX
ALÉM DISSO, NENHUM DESSES MILITARES CONSEGUIU FICAR RICO.
ÊTA INCOMPETÊNCIA! ! ! !!

Millôr Fernandes
(Não sei ao certo se o texto é de Millor, mas o resto é verdade)

domingo, 6 de abril de 2014

ARCADE FIRE REFLEKTOR TOUR - RJ


O show do Arcade Fire no pequeno City Bank Hall foi uma festa grandiosa, mas sem grandes novidades, apenas uma prévia do Lolapalloza, mas mesmo assim deixou os Indies que não puderam viajar para SP sem aquela água na boca que a gente sempre fica vendo grandes bandas de longe sem passar por aqui. O palco ficou pequeno porque o Arcade toca com doze músicos, as vezes treze, e com um atraso de apenas 25 minutos começou o show com "Reflektor" a música título do novo álbum, seguiu com “Flashbulb eyes” (também do Reflektor), e emendou magistralmente para  “Neighborhood  3" no momento mais eletrizante para  mim. “Rebellion (lies)” e “We used to wait”  dos primeiros discos, parecia deixar o Arcade mais familiar.“Essa canção é sobre o que o Brasil vai parecer depois da Copa do Mundo”, falou Win butler  antes de cantar  ao piano, “The suburbs”, faixa-título do terceiro álbum e uma velha conhecida de qualquer fã do Arcade Fire.
A energia continuou alta por um bom tempo até  “No cars go” (do segundo disco “Neon bible”) música muito importante para mim por motivos pessoais.  Aos poucos, a energia dos discos anteriores  foi dando lugar às músicas do novo álbum  como  “Afterlife” mostrando no telão o filme de Marcel Camus "Orfeu negro" gravado no Rio na década de 50, acho, e  “It’s never over (hey Orpheus)”, que começou com  Régine cantando num portugues horrivel “O morro não tem vez”, de Tom e Vinicius. A banda terminou o show com "Sprawl II' " (The suburbs) e saiu do palco e claro, a galera ficou esperando o bis, quando  entraram tres assistentes com máscaras gigantes cantando  “Nine out of ten”, de Caetano Veloso, e quando estavam  a ponto de serem vaiados a banda voltou e os expulsou do palco para delirio geral.
Antes do bis o guitarrista  fez uma graça, tocando o riff de “Sweet child o’mine” dos Guns N’Roses (“Senhoras e senhores, Slash!”, falou  Win, ), mas o Arcade Fire tocou mais duas músicas de “Reflektor”: “Normal person” e “Here comes the night time”,  que ensaiou um carnaval com muito papel picado. E no final encerrou de vez com “Wake up”, o hino espiritual do primeiro disco, com muita poesia e sonoridades, Um show perfeito e energético.Eu trocaria  duas músicas do bis por "Black Mirror" que não veio, mas valeu a pena o ingresso caro, o estacionamento lotado e o transito caótico para ver uma das melhores bandas ao vivo da atualidade.

sexta-feira, 4 de abril de 2014

EXÉRCITO DE UM HOMEM SÓ

 











 
É quase impossivel colocar em discussão para a sociedade atual, o período de 20 anos de Regime militar no Brasil, se temos de um lado uma imprensa, que naturalmente é comprometida com a liberdade, totalmente traumatizada pela censura imposta pelos militares, e que fecha os olhos para a história completa por medo que a história se repita, fazendo o jogo dos que mantem o País amarrado numa ditadura disfarçada. Do outro lado ficam os derootados pelo regime militar que os impediu, não somente de fazer do País uma nova Cuba, mas do Pais entrar numa guerra civil entre direitistas e comunistas, que poderia acabar com resultados trágicos e em um banho de sangue parecido com o que aconteceu nos países dirigidos por ditadores comunistas. No meio apareceu Jair Bolsonaro. O que espanta os jornalistas, principalmente os mais jovens, é que os militares quando perguntados se havia algum arrependimento por ter participado em algum momento do regime, a resposta é não. Coragem é uma coisa rara nestes novos governantes, que nada fizeram pelo País nos últimos 20 anos, e o estão sucateando e roubando até a paciencia estourar. Os 50 anos do golpe militar foi o mote para surgirem de novo, na imprensa e no congresso, as mesmas velhas histórias de sempre, de 40 anos atrás, enquanto o governo de hoje, cheio de ex- terroristas e militantes derrotados pelos militares destroem a petrobrás e o PIB brasileiro.
As mesmas vítimas de sempre são apresentadas como simbolos da luta contra a ditadura, mas ninguem fala o que Rubens paiva  fez para ser preso pelos militares. Bolsonaro corajoso falou, e falou também do grupo terrorista acampado na fazenda de Rubens paiva, e um grupo prá lá de perigoso, com uma história rica de roubos e sequestros, cuja figura mais famosa hoje governa o País.
E dificil mostrar para os desavisados de hoje, impregnados há anos pelas histórias distorciadas pelos ex- guerrilheiros que tomaram conta das engrenagens politicas,  que se os militares quisessem mesmo uma ditadura no país não teriam entregado o poder pacificamente, após cessar toda e qualquer ameaça comunista, com a derrota total de todos os grupos armados.Os militares só não contaram com a volta dos que fugiram, e agora, 20 anos depois e se sentindo mais confiantes, tentar puxar o pais para trás. 

quinta-feira, 3 de abril de 2014

ARCADE FIRE - HAITI



Régine Chassagne,  uma das fundadoras da banda  Arcade Fire  junto com seu marido Win Butler
nasceu no Canadá, graças a sua familia ter fugido do Haiti durante o período da sangrenta ditadura de Jean-Claude Duvalier. Embora não tenha passado pelo sofrimento que seus pais passaram, deve ter crescido ouvindo as histórias tristes sobre os mortos e os que fugiram do país massacrado.
Haití é um lamento que lembra das crianças mortas e que não tiveram a mesma sorte dos que conseguiram escapar.

terça-feira, 1 de abril de 2014

REFLEKTINDO




Depois de algumas audições de REFLEKTOR, cheguei a conclusão: o último álbum lançado pelo Arcade Fire é chato. Pronto,falei. Mas...
Acontece com todos os alternativos, depois de tres álbuns fenomenais e ganhar o Grammy com "Funeral" em 2011, encherem estádios e se tornar quase POP, O Arcade quis voltar à matriz e tome projetos quase impenetraveis nos ouvidos comuns. É rock. Mas misturado com o pop, e o eletrônico, e a música-mundo, querendo soar diferente se esquecem que tudo em matéria de Rock já foi dito e feito, e o novo começa a lembrar o passado e  reflektor não é diferente. 
Algumas músicas soam parecidas com Depeche mode, New Order e até MGMT. As letras não tem tanta profundidade como nos discos anteriores, aliás "Joan of Arc" é bem tosquinha, e "Normal person" parece o Muse piorado. A segunda parte ( o disco é duplo) tem até algumas referencias brasileiras e é tipo lado B, parece ter sido usado para  experiencias sonoras, infinitamente experimental. "After life" salva um pouco a sinfonia cansativa, mas é pouco. Justificando as entrevistas dadas no lançamento , quando Régine  e Win butler, os chefões do AF, falaram que Reflektor não foi feito para megashows mas para eventos. Pelo visto eventos Cults bem entendido. Para o show de sexta no Citibank Hall então, esteja preparado. Esqueça o rock padrão dos discos anteriores e mergulhe na experiência sensorial múltipla dos canadenses. O Arcade Fire não tem medo de soar estranho. 






NOSSO FACEBOOK

O Facebook ajuda a entender o Brasil

Vivemos em um ambiente no qual a reflexão ponderada e a estupidez se equivalem, onde prevalece não uma ética comum, que se perdeu, mas o alinhamento cego.

Luciano Trigo

Publicado:


uma sociedade como culta ou educada, geralmente não estamos pensando no volume de livros lidos por cada cidadão, ou na proporção da população graduada no ensino superior, mas no resultado coletivo de um processo civilizatório que reforça e aprimora, a cada geração, uma base de valores e traços compartilhados". É esse processo,  que define a identidade de um francês, de um inglês ou de um alemão, para si mesmo e para o outro, não importa a classe social à qual pertença. As divergências, que existem em qualquer sociedade livre só começam a partir dos princípios básicos divididos por todos.Para simplificar, o respeito as leis e aos direitos do outro.
No Brasil, pensando só um poquinho, chegamos a conclusão que nada disso existe mais, se é que já existiu. Aqui é  cada vez mais difícil encontrar consenso sobre as questões mais obvias. Qualquer palavra malentendida vira polêmica. O autor cita um exemplo: "Cora Rónai, em viagem pelo Marrocos, postou a fotografia de duas jovens faceiras, de shortinho e microssaia numa rua de Marrakesh sob o olhar perplexo dos nativos, com a legenda “como não se vestir em um país muçulmano”. Seguiu-se uma polêmica com quase 300 intervenções exaltadas, cheias de acusações de preconceito e intolerância". Agora mesmo está no ar a polêmica sobre se alguem merece ser estuprada por que está vestida de modo provocante. (o discurso da tolerância não tolera quem pensa de forma diferente de nós). Para o autor ficou claro que se até uma regra elementar de convivência — devemos respeitar as regras do lugar onde estamos — é motivo para agressões, se nem sobre os rudimentos do certo e do errado concordamos, imaginem sobre questões mais complexas, que exigem principios comuns para se chegar à conclusões benéficas para todos.
O ambiente do Facebook mostra como está a sociedade Brasileira. Frases de grandes pensadores e reflexões estúpidas se equivalem, não há principios básicos comuns a todos, que se perderam em algum momento da vida brasileira, o que existe é a visão mais conveniente a cada um. Sem educação qualificada nas últimas décadas, imbecilidades são postadas com convicção e curtidas sem discussões, ninguem se convence, só resta o confronto.

As pessoas mais sensatas tendem a se afastar do Facebook, pelo menos da parte "diário" dominada pelos imbecís. Mas o Facebook não tem culpa em nada disso, o que deveria preocupar é onde vai parar uma sociedade sem valores básicos comuns, porque como lembrou o autor, " sem noções compartilhadas de certo e errado, nenhuma sociedade pode prosperar."