Translate

quarta-feira, 29 de janeiro de 2014

RÁPIDA MENTE

                                                 RAPIDA MENTE

ACIDENTE NA LINHA AMARELA Parece ridiculo um imbecil querer criar um projeto de lei obrigando os caminhões, que trafegam "sem lei" nas estradas e rodovias do País, a terem um sistema de alerta para o caso das caçambas levantarem sem permissão. Afinal o caminhão já trafegava em horário imprópio infringindo várias leis. Parece mais adequado fiscalizar se as normas de segurança estão sendo cumpridas. Se não existe esta norma de segurança então o problema é pior do que se imagina. A empresa que administra a rodovia deveria ser enquadrada por negligência, pois deveria ter meios de deter o caminhão, mas seu pessoal todo está lotado recolhendo o pedágio ,que neste inicio de ano teve um aumento de 20%. Os clientes pagam $5,50 por um serviço sem policiamento, sem segurança e sem fiscalização.

A COPA DO MUNDO Lá fora é possivel ver que a Copa deixa o nome do Brasil em destaque como numa vitrine. O país tem sim, condições de sediar uma Copa, afinal a Africa do Sul conseguiu! As questões de superfaturamento e a falta de recursos na educação e saúde são problemas politicos que não vão ter fim, pelo menos neste século. Grupos de diversas ideologias divulgam nos EUA e Europa o retrato politico do País, mas não adianta nada, a copa vai ser realizada e o povinho vai adorar.

EDUCAÇÃO  A Cada dia o Brasil consegue galgar posições nunca antes ocupadas, no ranking dos países mais atrasados do mundo, dos que investem menos em educação, dos países com o maior numero de analfabetos.Num país sem controle de natalidade não há escola prá todo mundo, e o governo não está nem aí. A formula é simples, se voce não tem estrutura para criar seu filho e dar uma educação paga, ele vai ser mais um desocupado, desempregado ou vagabundo, salvo as raríssimas excessões. 

ROLEZINHO A polêmica em torno do mais novo fenômeno cultural brasileiro envolveu até a presidenta. O que se ouve todo dia na Tv sobre isto é irritante, mas eu só queria falar de uma coisa. Os pais dos garotos e garotas que saem prá se divertir,(até aí tudo certo) e provocam pânico e bagunça em lugares publicos não tem nada com isso? Eu fico imaginando se houvesse um rolezinho num shopping nos EUA, ou na Europa, o que aconteceria. Na China não tem, porque as crianças estão estudando duro. Se menores de 18 anos no Brasil não respondem por seus atos, alguem tem que responder, mas os responsáveis nunca são lembrados.  

OS SUSPEITOS - CRÍTICA

 
A sinopse do filme pode levar voce a imaginar uma direção errada na trama de suspense e mistério de "Os suspeitos". Mistério,mistério e mistérios é o que prende a atenção nos 150 minutos do bom filme dirigido por Denis Villeneuve tendo no elenco Hugh Jackman  e surpresa, Jake Gyllenhaal, ótimo como o detetive Loki. Sem sustos e sem explorações gratuitas do medo, a história mistura dilemas morais com fatos misteriosos dignos de Agatha  Christie, e algumas coisinhas não parecem muito bem explicadas, mas a proposta do filme e a atuação do elenco fazem valer a pena assisti-lo. Claro que porões e casas sombrias cheia de quartos escuros deixa todo mundo tenso, mas o filme  não é só isso. Até o final, meio vazio, parece ser o mais plausivel. Vale a pena.

terça-feira, 28 de janeiro de 2014

O PAPA REALMENTE POP





 
























A revista norte-americana "Rolling Stone" nas bancas sexta-feira (31/1/2014),  pela primeira vez dedica a capa a um Papa, Francisco I.
O título diz: "pope Francis - The Times They Are A-Changin'", em referência a uma famosa música de Bob Dylan

segunda-feira, 20 de janeiro de 2014

FLORENCE AND THE MACHINE BREAKING DOWN AGAIN LIVE PQP



Breaking Down Again é a minha música preferida da Florence. E única, que eu lembre. É ótima 
para ouvir no silencio total principalmente depois de meia-noite. É misteriosa como eu gosto. É perfeita . Estas duas versões ao vivo são diferentes mas continuam mágicas. Nada melhor que juntá-las. Consegues ver o invisivel?  3,2,1...

domingo, 19 de janeiro de 2014

AND NOW... THE OSCAR

OSCAR 2014
Parece cópia do Globo de ouro.
OS INDICADOS PRINCIPAIS SÃO:

Filme
 "12 anos de escravidão"
"Gravidade"
"Trapaça"
"Capitão Phillips"
"Clube de compras Dallas"
"Ela"
"Nebraska"
"Philomena"
"O lobo de Wall Street"
Diretor
Alfonso Cuarón, de "Gravidade"
Martin Scorsese, de "O lobo de Wall Street"
Steve McQueen, de "12 anos de escravidão"
Alexander Payne, de "Nebraska"
David O. Russell, de "Trapaça"
Ator
Christian Bale, de "Trapaça"
Bruce Dern, de "Nebraska"
Leonardo DiCaprio, de "O lobo de Wall Street"
Chiwetel Ejiofor, de "12 anos de escravidão"
Matthew McConaughey, de "Clube de compras Dallas"
Atriz
Cate Blanchett, de "Blue Jasmine"
Sandra Bullock, de "Gravidade"
Judi Dench, de "Philomena"
Amy Adams, de "Trapaça"
Meryl Streep, de "Álbum de família"
Ator coadjuvante
Barkhad Abdi, de "Capitão Phillips"
Bradley Cooper, de "Trapaça"
Michael Fassbender, de "12 anos de escravidão"
Jared Leto, de "Clube de compras Dallas"
Jonah Hill, de "O lobo de Wall Street"
Atriz coadjuvante
Sally Hawkins, de "Blue Jasmine"
Jennifer Lawrence, de "Trapaça"
Lupita Nyong'o, de "12 anos de escravidão"
Julia Roberts, de "Álbum de família"
June Squibb, de "Nebraska"
Filme estrangeiro
"Alabama Monroe" (Bélgica)
"A grande beleza" (Itália)
"A caça" (Dinamarca)
"The missing picture" (Camboja)
"Omar" (Palestina)
Roteiro original
Eric Warren Singer e David O. Russell, de "Trapaça"
Woody Allen, de "Blue Jasmine"
Craig Borten e Melisa Wallack, de "Clube de compras Dallas"
Spike Jonze, de "Ela"
Bob Nelson, de "Nebraska"
Roteiro adaptado
Billy Ray, de "Capitão Phillips"
Richard Linklater, Julie Delpy e Ethan Hawke, de "Antes da meia-noite"
Steve Coogan e Jeff Pope, de "Philomena"
John Ridley, de "12 anos de escravidão"
Terence Winter, de "O lobo de Wall Street"
Animação
"Os Croods"
"Ernest & Celestine"
"Frozen: Uma aventura congelante"
"Meu malvado favorito 2"
"Vidas ao vento"
Fotografia
"O grande mestre"
"Gravidade"
"Inside Llewyn Davis: Balada de um homem comum"
"Nebraska"
"Os suspeitos"
Edição
"Trapaça"
"Capitão Phillips"
"Clube de compras Dallas"
"Gravidade"
"12 anos de escravidão"
Trilha sonora original
John Williams, de "A menina que roubava livros"
Steven Price, de "Gravidade"
William Butler e Owen Pallett, de "Ela"
Alexandre Desplat, de "Philomena"
Thomas Newman, de "Walt nos Bastidores de Mary Poppins"
Canção original
"Alone Yet Not Alone", de "Alone Yet Not Alone" – Bruce Broughton (música) e Dennis Spiegel (letra)
"Happy", de "Meu malvado favorito 2" – Pharrell Williams (música e letra)
"Let it Go", de "Frozen: Uma aventura congelante" – Kristen Anderson-Lopez e Robert Lopez (música e letra)
"The Moon Song", de "Ela" – Karen O (música e letra) e Spike Jonze (letra)
"Ordinary Love", de "Mandela: Long walk to freedom" – Bono, Adam Clayton, The Edge, Larry Mullen Jr. e Brian Burton
Efeitos visuais
"Gravidade"
"O hobbit: A desolação de Smaug"
"Homem de ferro 3"
"O cavaleiro solitário"
"Star trek: além da escuridão"
Edição de som
"All Is Lost"
"Capitão Phillips"
"Gravidade"
"O hobbit: A desolação de Smaug"
"O grande herói"
Figurino
"Trapaça”
"O grande mestre"
"O grande Gatsby"
"The Invisible Woman"
"12 anos de escravidão"
Maquiagem 
 "Clube de compras Dallas"
"Jackass apresenta: Vovô sem vergonha"
"O cavaleiro solitário"

MORRISSEY NATIONAL FRONT DISCO



" The National front disco " é uma canção de Morrissey , que aparece no álbum Your Arsenal e no álbum ao vivo Beethoven was deaf . O título da canção refere-se à Frente Nacional , uma organização nacionalista de extrema-direita . A letra da música causou polêmica por causa de slogans como "Inglaterra para os Inglêses", usados pelo organização extremista, e descreve a forma como os amigos e parentes de um jovem , David, vê-lo afastar-se para se juntar ao extremismo racista.
Embora seja uma música "nacionalista" eu gosto muito dela, é muito forte na forma e no conteúdo.
Não é novidade que os ingleses não gostam de imigrantes, e Morrissey fala do orgulho inglês em outras músicas como "We'll let you know", lamentando que eles são os últimos britânicos e recentemente foi morar em Paris porquê a Inglaterra estava "desfigurada ". Enfim... e dai?Morrissey, acusado no minmo de xenófobo, disse que em todas as letras de músicas nacionalistas , como " Asian Rut " ou " Bengali em Plataformas 'ou' a Frente Nacional Disco ' , pode-se claramente ver que  não há ódio de forma geral.
NR:Só aos imigrantes,claro.

sábado, 18 de janeiro de 2014

HOMEM-ARANHA E A AMEAÇA DE ELECTRO



FICHA COMPLETA
Electro é um dos tradicionais vilões inimigos do Homem-aranha que ainda não havia aparecido nas telas. Embora poderoso não era tão atraente nos quadrinhos como o Dr. Octopus ou Duende verde. Interpretado por Jammie Foxx, Electro vai parecer bem mais perigoso no filme que estreia em maio, com Andrew Garfield na pele do Homem-aranha.
È uma personagem  que tem poderes elétricos e pode atrair ferro, aço e metal. Seu nome verdadeiro é Max Dillon. Ganhou seus poderes quando trabalhava com fios de alta tensão e acidentalmente sofreu uma descarga. Por motivos não explicados na versão original, ele não morreu mas se transformou num gerador humano. Procurou enriquecer com seus poderes, mas sempre teve frustrado seus planos pelo Homem-Aranha. Aproveitando a nova caracterização que lhe deu John Byrne em Gênesis (série de histórias que recontou a Origem do Homem-Aranha e de seus vilões clássicos) Electro se tornou o segundo vilão mais forte de toda a série Homem-Aranha.
Max adorava eletricidade, e sua mãe sempre dizia "Se gosta de eletricidade, vá trabalhar na companhia elétrica." Ele o fez, e depois foi parar na Oscorp, de onde saiu o Duende Verde. Sua mãe morreu quando ele tinha 24 anos.
J. Jonah Jameson (o editor do Clarim Diário) sempre pensou que Electro e o Aranha  fossem a mesma pessoa. Mais uma vez, Jameson estava errado, e isso foi provado pelas fotos de Peter Parker.
Algum tempo depois, na esperança de manchar a reputação do Homem-Aranha, Jameson contratou  Max para acabar de vez com o Homem-Aranha. Para isso, Max enfrentou o herói em rede nacional, e como nas outras vezes foi derrotado, mas agora assistida por milhões de pessoas. Revoltado, Max tentou absorver a energia de toda a cidade de Nova York. Deve ser esta fase que o filme dirigido por Marc Webb vai mostrar e Electro ainda recebe uma ajudinha do Duende verde.
 Sem conseguir vencer o Homem-Aranha por si próprio, Max passou a fazer parte de um grupo de vilões, o Sexteto sinistro, que segundo boatos,deve aparecer no proximo filme O grupo era composto por Electro, Mystério, Homem- Areia ,Kraven o caçador, Abutre e Dr. Octopus.
Pronto para assitir.

quinta-feira, 16 de janeiro de 2014

MGMT

video
 
MGMT é uma banda. parece incrivel mas é. E fez algum sucesso com álbuns meio-sem-nexo. 
Após uma longa pesquisa, a descoberta: As letras MGMT são uma abreviação de MANAGEMENT que vem de "The Management ", primeiro nome da banda.
A letra de KIDS não disse absolutamente nada para mim, mas eu acho-a interessantemente misteriosa. Ou não? Fiz então uma montagem para a Kate, acho que ela entende.

quarta-feira, 15 de janeiro de 2014

PRINCE, THE BEST




Todo baixinho que tem consciencia de que é o bom, é folgado.Porque é o bom. Não é a toa que os maiores gênios do mundo são baixinhos. Napoleão, Walt disney, Eistein... cada um na sua área.
De Alexandre (Por ironia chamado,o grande) à Romario, os baixinhos  esbanjam talento. Bons e maus, mudam e fazem a história.Tem Maradona e Messi, woody Allen e Hitler. Charles Chaplin e Gandhi. E tem Prince.
Num show em homenagem à George Harrison, no meio de várias estrelas, a música "While my guitar gentle wips" seguia como um canto fúnebre quando o baixinho resolveu atacar, Prince entra no solo e deixa todo mundo sem saber para onde ir, ao seu modo dá uma aula de guitarra superando o homenageado e eclipsando todos os outros. Prince é o melhor e mostra isso sem ligar prá ninguem, dando vida aos que choravam a morte.

segunda-feira, 13 de janeiro de 2014

WINNERS

GLOBO DE OURO 2014        


MELHOR FILME - DRAMA
"12 Anos de Escravidão" - dir. Steve McQueen

"Capitão Phillips" - dir. Paul Greengrass
"Gravidade" - dir. Alfonso Cuarón
"Philomena" - dir. Stephen Frears
"Rush: No Limite da Emoção" - dir. Ron Howard
MELHOR ATOR - DRAMA
Matthew McConaughey - "Clube de Compras Dallas"
Idris Elba - "Mandela"
Tom Hanks - "Capitão Phillips"
Chiwetel Ejiofor - "12 Anos de Escravidão"
Robert Redford - "Até o Fim"
MELHOR ATRIZ - DRAMA
Cate Blanchett - "Blue Jasmine"
Sandra Bullock - "Gravidade"
Judi Dench - "Philomena"
Emma Thompson - "Walt Nos Bastidores de Mary Poppins"
Kate Winslet - "Refém da Paixão"
MELHOR FILME - COMÉDIA OU MUSICAL
"Trapaça" - dir. David O. Russell"Ela" - dir. Spike Jonze
"Inside Llewyn Davis - Balada de Um Homem Comum" - dir. Ethan Coen e Joel Coen
"Nebraska" - dir. Alexander Payne
"O Lobo de Wall Street" - dir. Martin Scorsese
MELHOR ATRIZ - COMÉDIA OU MUSICAL
Amy Adams - "Trapaça"
Julie Delpy - "Antes da Meia-Noite"
Greta Gerwig - "Frances Ha"
Julia Louis-Dreyfus - "À Procura do Amor"
Meryl Streep - "Álbum de Família"
MELHOR ATOR - COMÉDIA OU MUSICAL
Leonardo DiCaprio - "O Lobo de Wall Street"
Christian Bale - "Trapaça"
Bruce Dern - "Nebraska"
Oscar Isaac - "Inside Llewyn Davis - Balada de Um Homem Comum"
Joaquin Phoenix - "Ela"
MELHOR ATOR COADJUVANTE
Jared Leto - "Clube de Compras Dallas"
Barkhad Abdi - "Capitão Phillips"
Daniel Brühl - "Rush: No Limite da Emoção"
Bradley Cooper - "Trapaça"
Michael Fassbender - "12 Anos de Escravidão"
MELHOR ATRIZ COADJUVANTE
Jennifer Lawrence - "Trapaça"
Sally Hawkins - "Blue Jasmine"
Lupita Nyong'o - "12 Anos de Escravidão"
Julia Roberts - "Álbum de Família"
June Squibb - "Nebraska"
MELHOR DIRETOR
Alfonso Cuarón - "Gravidade"
Paul Greengrass - "Capitão Phillips"
Steve McQueen - "12 Anos de Escravidão"
Alexander Payne - "Nebraska"
David O. Russell - "Trapaça"
MELHOR FILME ANIMADO
"Frozen: Uma Aventura Congelante" - dir. Chris Buck e Jennifer Lee
"Os Croods" - dir. Kirk De Micco e Chris Sanders
"Meu Malvado Favorito 2" - dir. Pierre Coffin e Chris Renaud
MELHOR FILME ESTRANGEIRO
"A Grande Beleza" - Itália
"A Caça" - Dinamarca
"O passado" - Irã
MELHOR ROTEIRO
Spike Jonze - "Ela"
Bob Nelson - "Nebraska"
Jeff Pope e Steve Coogan - "Philomena"
John Ridley - "12 Anos de Escravidão"
Eric Warren Singer e David O. Russell - "Trapaça"
MELHOR CANÇÃO ORIGINAL
"Ordinary Love" (U2) - "Mandela"
"Atlas" - "Jogos Vorazes - Em Chamas"
"Let It Go" - "Frozen: Uma Aventura Congelante"
"Please Mr. Kennedy"  - "Inside Llewyn Davis - Balada de Um Homem Comum"
"Sweeter Than Fiction" (Taylor Swift, Jack Antonoff) - "One Chance"
MELHOR TRILHA ORIGINAL
Alex Ebert - "Até o Fim"
Alex Heffes Freedom - "Mandela"
Steven Price - "Gravidade"
John Williams - "A Menina que Roubava Livros"
Hans Zimmer - "12 Anos de Escravidão"
MELHOR SÉRIE DE TV - COMÉDIA OU MUSICAL
"Brooklyn Nine-Nine" - Fox"The Big Bang Theory" - CBS
"Girls" - HBO
"Modern Family" - ABC
"Parks and Recreation" - NBC
MELHOR ATRIZ - COMÉDIA OU MUSICAL
Amy Poehler - "Parks and Recreation"
Zooey Deschanel - "New Girl"
Lena Dunham - "Girls"
Edie Falco - "Nurse Jackie"
Julia Louis-Dreyfus - "Veep"
MELHOR ATOR EM SÉRIE - COMÉDIA OU MUSICAL
Andy Samberg - "Brooklyn Nine-Nine"
Jason Bateman - "Arrested Development"
Don Cheadle - "House of Lies"
Michael J. Fox - "The Michael J. Fox Show"
Jim Parsons - "The Big Bang Theory"
MELHOR ATOR EM MINISSÉRIE OU FILME FEITO PARA TV
Michael Douglas - "Behind the Candelabra"
Matt Damon - "Behind the Candelabra"
Chiwetel Ejiofor - "Dancing on the Edge"
Idris Elba - "Luther"
Al Pacino - "Phil Spector"
MELHOR ATRIZ EM SÉRIE - DRAMA
Robin Wright - "House of Cards"
Julianna Margulies - "The Good Wife"
Tatiana Maslany - "Orphan Black"
Taylor Schilling - "Orange is the New Black"
Kerry Washington - "Scandal"
MELHOR ATOR COADJUVANTE EM SÉRIE OU FILME FEITO PARA TV
Jon Voight - "Ray Donovan"
Josh Charles - "The Good Wife"
Rob Lowe - "Behind the Candelabra"
Aaron Paul - "Breaking Bad"
Corey Stoll - "House of Cards"
MELHOR SÉRIE DE TV - DRAMA
"Breaking Bad" - AMC"Downton Abbey" - PBS
"The Good Wife" - CBS
"House of Cards" - Netflix
"Masters of Sex" - Showtime
MELHOR ATOR EM SÉRIE - DRAMA
Bryan Cranston - "Breaking Bad"
Liev Schreiber - "Ray Donovan"
Michael Sheen - "Masters of Sex"
Kevin Spacey - "House of Cards"
James Spader - "The Blacklist"
MELHOR MINISSÉRIE OU FILME FEITO PARA TV
"Behind The Candelabra" - HBO
"American Horror Story: Coven" - FX
"Dancing on the Edge" - Starz
"Top of the Lake" - Sandance Channel
"White Queen" - Starz
MELHOR ATRIZ EM MINISSÉRIE OU FILME FEITO PARA TV
Elisabeth Moss - "Top of the Lake"
Helena Bonham Carter - "Burton and Taylor"
Rebecca Ferguson - "White Queen"
Jessica Lange - "American Horror Story: Coven"
Helen Mirren - "Phil Spector"
MELHOR ATRIZ COADJUVANTE EM  MINISSÉRIE OU FILME FEITO PARA TV
Jacqueline Bisset - "Dancing on the Edge"
Janet McTeer - "White Queen"
Hayden Panettiere - "Nashville"
Monica Potter - "Parenthood"
Sofia Vergara - "Modern Family"


 

sábado, 11 de janeiro de 2014

DAVID GUETTA, FILHOS & PEN-DRIVES



#DavidGuettaRecife
Pelo que pesquisei, David Guetta é um nerd tão nerd,mas tão nerd, que passa o dia no computador juntando barulhinhos de tuntz com outros barulhinhos de tuntz, formando assim o que ele chama de música tuntz, tuntz, tuntz. Aí, ele coloca tudo num pen drive, leva pro show e a galera delira. Claro que, se os produtores colocassem a 95,5 FM tocando nos amplificadores ia fazer o mesmo efeito e ainda iriam economizar o cachê do Dj. A graça, no entanto, é pagar caro para ouvir o tuntz, tuntz, tuntz dele que é um tuntz tuntz tuntz em francês.
Dito isto, é claro que Victor meu filho foi para o show mas “não é porque eu gosto não, é porque todo mundo vai”, disse ele enquanto trocava a blusa do Iron Maiden por uma cinza mais blasé.
Para tanto, além de “mãe, descola aí a grana do ingresso” ainda tive que fazer uma visita ao cartório e aí, rufam os tambores, chega a parte que me interessa neste texto, antes que você pense que é o assunto é David Tuntz Tuntz Tuntz Guetta. A ida ao cartório foi para autenticar minha assinatura em uma autorização que permitiria Victor entrar no show sem estar acompanhado por um adulto responsável (pausa para a risadinha do adulto responsável).
Ele voltou do “show” às 5 da manhã e deixou, sobre a mesa de jantar, uma pulseirinha amarela fluo com os dizeres: Menor de 18 – Proibida a venda de bebida alcoólica. Imediatamente passei a amar David Tuntz Tuntz Tuntz Guetta.
Passei de “porque tu vai pra essa merda de show, Victor?” para “Esse David deveria fazer mais shows no Recife”.
Imaginei Victor sendo vistoriado pela segurança local, entregando sua singela autorização do adulto responsável que vos fala e sendo, imediatamente, ciceroneado por outros adultos, esses sim responsáveis, pelo evento. Como se meu filho tivesse sido entregue para aeromoças, num vôo internacional, que o paparicariam durante toda a viagem por ele carregar o crachá “menor desacompanhado”.
Quis beijar a produção do evento, abraçar David Tuntz Tunts Tuntz Guetta, apertar a mão do chefe da segurança, servir um cafezinho para quem teve a brilhante ideia da pulseirinha amarelo fluo.
Claro que o menor em questão poderia pedir para um maior comprar a cerveja, mas isso seria o mesmo que parar na faixa de pedestre bem na frente de um palhacinho do trânsito. Ele não pode te multar, mas faz aquela cara de tsc, tsc, tsc que é pior que perder a carteira na blitz do bafômetro.
Estava prestes a escrever, em rede social, que a produção fez a parte dela e que resta aos adolescentes colocar em prática o que aprenderam em casa: o cumprimento irrestrito da lei. Bem nessa hora, Victor publicou na minha timeline:
- Eu só sei que passei 45 segundos com essa pulseira amarela.
Cai o pano.
Maior golada de ovo já visto na história das redes sociais.
Deu ruim pra Téta, em outras palavras.
- Puta que o pariu Victor, tu tirou a pulseirinha?
Até pensei em colocar ele de castigo para exemplificar como a Lei deve ser cumprida de qualquer forma. Menos, claro, naquele dia que eu só tomei duas cervejas e dirigi, ou naquele outro dia que eu tive que pegar aquela contramãozinha de nada, ou quando…..
Como não trabalho no departamento de hipocrisia, deixei o castigo para outra vez. Além disso o tal do Guetta perdeu o pendrive e levou meia hora para pensar em usar o reserva (Show com pendrive já é um castigo).
Afinal, Victor, 17 anos de pura rebeldia saudável da juventude, não ia passar a noite com a pulseirinha que diz “sou pirraia e minha mãe não deixa eu beber”.
Bad habbit Harry, bad habbit.
Então fica a dica para o pessoal da produção,seus lindos: no próximo show vamos pensar num carimbo?
Da série: Toda mãe é louca.
*Parte séria do texto: parabéns aos organizadores do evento. Vocês fizeram a parte certa, a errada fica por conta da rebeldia adolescente e dos pais, adultos nem tão responsáveis assim, que muitas vezes falham na educação da cidadania.
davidguetta

UM CONTO DE IMPOSTO


UM CONTO DE IMPOSTO
Tudo que é Imposto...

Luiz Florípedes, pedreiro por profissão, ganhou na quadra da Quina o valor de R$ 895,00 (já descontado todos os impostos), e queria comprar uma TV para assistir os jogos da Copa.
Foi na loja de Seu Ricardo, uma loja de eletrodoméstico, e teve sorte: encontrou uma LED de 32” exatamente por R$ 895,00 e comprou a vista.
A loja (Seu Ricardo) recolheu 45% de imposto referente a TV que Luiz comprou, ou seja R$ 402,75 e ficou com R$ 492,25
Seu Ricardo precisava neste dia, trocar dois pneus carecas do seu carro, reprovado na vistoria, e foi na loja de pneus de Geraldinho Borrachudo  e comprou os dois pneus "zerinhos" a preço de promoção após uma negociação com o dono da loja e pagou pela sua compra o valor de R$ 492,25 e foi, feliz da vida, fazer de novo sua vistoria..
Geraldinho, por sua vez, pagou os 33% de imposto devido, equivalente a R$ 162,44, e ficou com R$ 329,81.
No outro dia, Geraldinho borrachudo estava precisando comprar dois ventiladores prá oficina porque o calor está de lascar . Foi ao palácio dos ventiladores de Gorete vendaval  e adquiriu 2 turbos “zero bala” e   pagou R$ 164,90 por cada um e o frete foi por conta da casa.
Gorete recebeu R$ 329,80 pelos negócio feito com Geraldinho e pagou 36% de imposto, recolhendo a importância de R$ 118,72 e colocou na sua bolsa a importância de R$ 211,08
Nesse mesmo dia, a tarde, Gorete, quando ia pra sua casa, passou em frente a lojinha de Dona Albanita e viu, na vitrine, um vestido branco em promoção, exatamente por R$ 211,08. Enlouquecida não titubeou, entrou na loja e comprou a vista.
Dona Albanita cumpriu a sua obrigação de cidadã e recolheu os 36% de imposto. A senhora recolheu R$ 75,98 para o governo e ficou com R$ 135,10. Dona albanita aproveitou a venda quase inesperada para comprar, ao ir para casa no fim do expediente, os comprimidos para hipertensão que já estavam no fim,  por sorte já estava com as receitas.
 Dona Albanita foi a Farmácia de Dr. Jaime e comprou os remédios receitados e mais alguns comprimidos para dor-de-cabeça para completar os R$ 135,10 que tinha.
Dr. Jaime Recolheu R$ 45,93 de imposto, equivalente a 34%, e ficou com R$ 89,17 que repassou ao seu funcionário, Fracirkleiton, a título de comissão de vendas da semana passada.
No intervalo do almoço do dia seguinte  Francirkleiton foi a loja de material de construção de Miguel angelo e comprou um latão de tinta para pintar a fachada da sua casa, na tentativa de fazer sua mulher parar de encher seu saco. Pagou pelo produto a importância de R$ 89,17.
Miguel, o angelo, pagou 36% de imposto sobre o valor de R$ 89,17 pagos por Fancirkleiton, que totalizou R$ 32,10, e ficou com R$ 57,07 já pensando em comprar uma peça de picanha para fazer um churrasco no domingo assistindo ao jogo do Vascão ainda sonhando em fugir do rebaixamento para a serie B.
No sábado foi ao açougue e comprou a sua peça de picanha, pediu para pesar de uma forma tal, que desse o valor de R$ 57,07, foi exatamente o que seu amigo Carlão fez. Carlão é um daqueles "flamenguista" que seca os Vascaínos até a ultima gota e combinou com Miguelangelo que ia assistir o jogo do Vasco  na sua casa e levaria a cerveja.
Dos R$ 57,07 que Carlão recebeu pagou R$ 9,70 de imposto, equivalente a 17% e com os R$ 47,37 que restaram  foi à venda de Joaquim " bigode grosso" Fonseca e comprou tudo de cerveja em lata e colocou na geladeira de Miguel para tomar no jogão domingo.
Seu Joaquim por sua vez, pagou os 56% de imposto sobre a cerveja em lata. Dos R$ 47,37 que recebeu, recolheu R$ 26,52 e ficou com R$ 20,85. O portuga, vascaíno doente e também “mão –de-vaca” , disse que ia assistir o jogo com os dois e não levaria nada.
No Domingo na hora do jogo estavam presentes, os Vascaínos Miguelangelo, o dono da casa, e  seu Joaquim , Carlão o dono do açougue e Luiz floripedes, aquele que ganhou a quadra da Quina.
Seu Joaquim, pra mostrar confiança no seu Vascão, apostou, com Luiz, o que tinha no bolso, R$ 20,85, como o Vasco não caia para a série B. O jogo foi aquela confusão, mas na Casa de Miguel  tudo terminou na boa pois, apesar das chiadeiras, todos são amigos. Sá quem não se deu bem foi o português que perdeu R$ 20,85 para Luiz florípedes e ainda viu o vascão ser rebaixado.
Luiz, empolgado com a maré de sorte, resolveu investir tudo o que ganhou da aposta com seu Joaquim, jogando na Mega Sena. Gastou R$ 20,00 em 10 apostas e colocou os R$ 0.85 restantes no cofrinho do seu filho.
Moral da história: No sorteio da Mega Sena  Luiz  tem aproximadamente 1/5.000.000 de chance para ficar milionário.
Enquanto isso, dos R$ 895,00 que recebeu de prêmio, R$ 0,85 foram poupados e R$ 894,15 voltaram para o governo, a título de imposto, sem que este (o governo) mexesse uma palha.
 
 
 
 

Morrissey - Why Don't You Find Out For Yourself


quinta-feira, 9 de janeiro de 2014

OS INCRIVEIS - VENDI OS BOIS



OS INCRÍVEIS tiveram um reinado curto mas intenso entre as décadas de 60 e inicio dos 70, e deixaram sua marca como um dos grupos mais criativos da MPB, por conta dos grandes músicos que formavam a banda, sua obra vai do rock ao sertanejo de maneira quase natural. Essa música dos Incríveis,cantada em dueto pelo Mingo e Nenê, ponteada pelo Risonho, como se fosse uma autêntica viola caipira, nos mostra um clássico rural de alta qualidade. Isso demonstra a genialidade desse grupo épico dos meus tempos de Colégio São José... Vixe.Voltei. 

segunda-feira, 6 de janeiro de 2014

PRÁ SEMPRE MOBY PORCELAIN

video

BECK - Everybody's Gotta Learn Sometimes


Sobre Mulheres,Irmãs,Mães e Filhas.

Gregorio duvivier

  06/01/2014

Xingamento

Puta, piranha, vadia, vagabunda, quenga, rameira, devassa, rapariga, biscate, piriguete. Quando um homem odeia uma mulher — e quando uma mulher odeia uma mulher também— a culpa é sempre da devassidão sexual. Outro dia um amigo, revoltado com o aumento do IOF, proferiu: "Brother, essa Dilma é uma piranha". Não sou fã da Dilma. Mas fiquei mal. Brother: a Dilma não é uma piranha. A Dilma tem muitos defeitos. Mas certamente nenhum deles diz respeito à sua intensa vida sexual. Não que eu saiba. E mesmo que ela fosse uma piranha. Isso é defeito? O fato dela ter dado pra meio Planalto faria dela uma pessoa pior?
Recentemente anunciaram que uma mulher seria presidenta de uma estatal. Todos os comentários da notícia versavam sobre sua aparência: "Essa eu comeria fácil" ou "Até que não é tão baranga assim". O primeiro comentário sobre uma mulher é sempre esse: feia. Bonita. Gorda. Gostosa. Comeria. Não comeria. Só que ela não perguntou, em momento nenhum, se alguém queria comê-la. Não era isso que estava em julgamento (ou melhor: não deveria ser). Tinham que ensinar na escola: 1. Nem toda mulher está oferecendo o corpo. 2. As que estão não são pessoas piores.
Baranga, tilanga, canhão, dragão, tribufu, jaburu, mocreia. Nenhum dos xingamentos estéticos tem equivalente masculino. Nunca vi ninguém dizendo que o Lula é feio: "O Lula foi um bom presidente, mas no segundo mandato embarangou." Percebam que ele é gordinho, tem nariz adunco e orelhas de abano. Se fosse mulher, tava frito. Mas é homem. Não nasceu pra ser atraente. Nasceu pra mandar. Ele é xingado. Mas de outras coisas.
Filho da puta, filho de rapariga, corno, chifrudo. Até quando a gente quer bater no homem, é na mulher que a gente bate. A maior ofensa que se pode fazer a um homem não é um ataque a ele, mas à mãe — filho da puta- ou à esposa — corno. Nos dois casos, ele sai ileso: calhou de ser filho ou de casar com uma mulher da vida. Hijo de puta, son of a bitch, fils de pute, hurensohn. O xingamento mais universal do mundo é o que diz: sua mãe vende o corpo. 1. Não vende. 2. E se vendesse? E a sua, que vende esquemas de pirâmide? Isso não é pior?
Pobres putas. Pobres filhos da puta. Eles não têm nada a ver com isso. Deixem as putas e suas famílias em paz. Deixem as barangas e os viados em paz. Vamos lembrar (ou pelo menos tentar lembrar) de bater na pessoa em questão: crápula, escroto, mau-caráter, babaca, ladrão, pilantra, machista, corrupto, fascista. A mulher nem sempre tem culpa.

Gregorio Duvivier é ator e escritor. Também é um dos criadores do portal de humor Porta dos Fundos.

sábado, 4 de janeiro de 2014

A DIVINA COMÉDIA DE BELCHIOR


Procurado pela polícia e hospedado de favor na casa de fãs, o compositor de clássicos como “Divina comédia humana” protagoniza uma história de amor e decadência


















MARCELO BORTOLOTI          
 

Capítulo 1

“No trevo, a 100 por hora”
Edna Prometheu é o pseudônimo da produtora cultural Edna Assunção de Araújo, de 46 anos. Morena, de cabelos encaracolados e baixa estatura, não é uma mulher de beleza estonteante. Militante de organizações de extrema-esquerda, é definida por seus amigos como “idealista utópica”. No começo de 2005, ela estava em São Paulo, no ateliê do artista plástico cearense Aldemir Martins, já morto, quando entrou pela porta o músico Belchior. O cantor de “Paralelas” também pinta quadros e frequenta o ambiente artístico. Edna queria organizar uma exposição de Aldemir no Ceará. Belchior disse que tinha amigos por lá, poderia ajudar. Trocaram telefones.

Os dois acabaram organizando juntos a exposição em Fortaleza, naquele mesmo ano. Na volta, Edna ligou para um amigo e contou a novidade: “Estamos namorando”. A partir daí, a vida plácida de Belchior derrapou no trevo a 100 por hora, como diz a letra de “Paralelas”. Para ficar com Edna, ele abandonou a então mulher, Ângela, com quem estava casado havia 35 anos, mãe de dois dos quatro filhos que tem. Afastou-se dos amigos e foi gradativamente deixando de fazer shows, até sumir sem dar explicações, em 2009.
.
O desaparecimento de Belchior, há cinco anos, surpreendeu a todos, família e amigos. Ninguém poderia esperar tal atitude. Ele deixou para trás a agenda de shows e todo o patrimônio, incluindo roupas, documentos, quadros, automóveis e apartamento. O sumiço transformou Belchior em figura cult. A pergunta “onde está Belchior?” ecoou na internet e teve até repercussão internacional. Surgiram blogs sobre o tema. Campanhas nas redes sociais pediram a volta do músico. E apareceram montagens cômicas – “memes” – em que Belchior aparece em locais inusitados como a ilha do seriado Lost. Suas músicas no YouTube, que antes tinham 5 mil acessos diários, hoje batem 500 mil.

O sucesso no mundo virtual não trouxe nenhum benefício para o Belchior de carne e osso. Aos 67 anos, ele vive escondido com Edna em Porto Alegre. Não pode sair em público, pois é procurado pela polícia. Pesam contra Belchior dois mandados de prisão pelo não pagamento de pensões alimentícias. Uma devida à ex-mulher Ângela, com quem tem dois filhos já maiores de idade, e outra à mãe de uma filha de 19 anos que teve fora do casamento. Além das pensões, Belchior abandonou todos os demais compromissos e é cobrado na Justiça em processos que correm à revelia. O ex-secretário particular de Belchior, Célio Silva, diz que as contas de Belchior estão bloqueadas, e os imóveis que tinha comprometidos. Sem dinheiro, ele já se abrigou numa instituição de caridade e morou de favor na casa de fãs que nem conhecia.

O mais intrigante na espantosa história de Belchior é que ele aparentemente não agiu movido por depressão, dívidas ou golpe publicitário, como se pensou no princípio. A influência da mulher é apontada pela maioria dos amigos como o motivo do seu comportamento. Ainda assim, não há unanimidade. “Edna não conseguiria sozinha virar a cabeça de alguém inteligente como Belchior. São dois sonhadores, juntaram suas utopias. Deixaram de acreditar neste mundo materialista, objetivo e mesquinho e partiram para um caminho de desapego”, diz o artista plástico José Roberto Aguilar, de 72 anos, amigo do casal.
 
Capítulo 2“Onde nada é eterno”
Depois que conheceu Edna, Belchior percorreu uma trajetória descendente em que, aos poucos, se despojou de todos os bens e obrigações. No final de 2006, ainda com a carreira aquecida, pediu que o empresário Jackson Martins parasse de agendar novos shows. Pretendia passar um tempo se dedicando à pintura e à tradução do poema Divina comédia, de Dante Alighieri, para uma linguagem popular. No início do ano seguinte, deixou o apartamento em que vivia com Ângela, mas continuou morando em São Paulo com Edna, num flat alugado. Desde então, a família diz não ter mais notícias dele. Belchior não era um marido muito presente, ficava até dois meses sem aparecer em casa. Teve duas filhas fora do casamento. Uma delas com uma fã que morava em São Carlos, no interior de São Paulo, com quem saiu uma única vez. A outra era fruto de um caso com uma estudante de psicologia no Ceará. Belchior pagava pensão alimentícia para a primeira. A família da segunda menina, hoje com 16 anos, não o acionou na Justiça.

As complicações começaram a aparecer em 2008. Ângela cobrava na Justiça uma pensão mensal de R$ 7 mil. Belchior se recusou a pagar. Na época, deixou de pagar também a outra pensão. Seus amigos notaram uma diferença de comportamento. “Ele parecia estranho. Me ligou perguntando sobre amigos que não vemos há 30 anos, num tom de voz que não era o seu”, diz Jorge Mello. Em outubro daquele ano, abandonou um carro no estacionamento do aeroporto de Congonhas, em São Paulo.

Belchior continuou em São Paulo até março de 2009, quando deixou o flat sem quitar os últimos meses de aluguel. Na garagem, ele largou um segundo carro, e em seu apartamento ficaram roupas, rascunhos de música, cartões de crédito e o passaporte. Belchior também abandonou tudo na casa alugada onde funcionava seu escritório: coleção de quadros, discos, documentos e o computador onde estava parte da tradução da Divina comédia, projeto que lhe consumira três anos. Seu secretário, Célio Silva, continuou abrindo o escritório, na esperança de que retornasse.
 
Em Porto Alegre, Belchior conheceu o advogado Jorge Cabral, na casa de quem se hospedou por quatro meses. Cabral tomou um susto ao perceber que um músico importante como Belchior estava ali. E os convidou para ir a um sítio de sua propriedade, em Guaíba, local mais agradável. Belchior e Edna continuavam sem dinheiro. Nesse período, o advogado levou mantimentos, roupas, itens de higiene pessoal.
No sítio de Cabral, Belchior não bebia nem comia carne vermelha. Passava os dias tomando chá, caminhando e cuidando das ovelhas. Fazia muitas anotações em papéis, que escondia numa pasta. Durante esse período, gastou duas canetas inteiras. Leu cerca de 40 livros. Não apresentava sinais de depressão. Parecia, segundo Cabral, alheio aos problemas que o cercavam. “Eu imaginava que ele era apenas um compositor nordestino, mas encontrei um artista plástico, um pensador, um filósofo”, diz Cabral. Ele pretende escrever um livro sobre a experiência.

Belchior só não gostava de falar sobre sua situação. Recusava-se a tocar violão e cantar. Edna impedia que ele fosse fotografado. O casal também não tomava nenhuma providência para resolver os problemas jurídicos. “A gente esperava que a situação se resolvesse, mas não acontecia nada. E aquilo não condizia com um homem lúcido, com memória fantástica, que fala várias línguas e tem uma quantidade enorme de músicas gravadas”, diz Jorge Cabral.
“Esse tempo que ele falou que daria na carreira já está longo demais. Só queremos notícias dele”, diz a irmã, Ângela Belchior. Belchior não apareceu nem no enterro da mãe, que morreu em 2011. Por telefone, a ex-mulher Ângela soa reticente. Não gosta de falar sobre um assunto tão delicado com a imprensa. Ela conta que, desde 2007, Belchior não entra em contato nem com os filhos. “Não entendo. Os empresários dele não entendem”, diz.

Em julho deste ano, Cabral pediu que o casal saísse, dado que Belchior e Edna não davam sinal de acabar com aquela situação de total dependência. Ele os deixou na porta da sede regional da União Brasileira de Compositores, com R$ 50 no bolso. Na União, Belchior tentou desbloquear o pagamento de seus direitos autorais, comprometido pelos processos na Justiça. Não conseguiu.

Belchior foi visto pela última vez na entrada do prédio, um edifício moderno num bairro de classe média de Porto Alegre, em frente a uma avenida bastante movimentada. Carregava uma pequena mala nas mãos e material de pintura debaixo do braço. Belchior – na belíssima letra de “Comentário a respeito de John”, ele cantava “eu prefiro andar sozinho” – mas estava, como sempre, ao lado de Edna.