Translate

domingo, 29 de dezembro de 2013

O UNIVERSO DE STAN LEE

Por acaso, vi  o que  um amigo postou no Facebook sobre o aniversário, ontem, de Stan Lee, e lembrei de que devo muito a este gênio, tanto na vida real como no meu mundo paralelo, pois todos sabem que os piscianos tem um universo particular, parecido com o universo criado por Lee.
 
Stanley Martin Lieber  ou Stan Lee, é  escritor , roteirista, editor publicitário e produtor. Foi o responsável em  grande parte, pelo meu prazer de ler na adolescencia. Apesar dos pais franzirem o cenho para as historias em quadrinhos acusadas de distorcerem a mentes em formação, nada mais foi o mesmo depois que Lee, em parceria com outros desenhistas como Jack Kirby, criou a era dos Super-heróis  complexos e problemáticos, como nós. Na contramão da principal editora de HQs de super-heróis da época, a DC Comics que publicava os superstars,Superman e Batman
Foi uma revolução. Lee criou um atrás do outro, o Homem de Ferro, O incrivel Hulk,  os X-men, Demolidor, Thor,o Quarteto Fantástico e o fantástico Homem- Aranha, e não só isso, criou um universo cheio de personagens incriveis em torno destes super-heróis, hoje conhecido como Universo Marvel, e mais,  histórias e sagas acachapantes vindas dos confins da sua mente brilhante.
Tudo isso, num tempo ruim e cheio de censura. Na América, um campanha de decência liderada por um tal de  Frederic Wertham, um renomado psiquiatra,  e por um senador americano, culpava as revistas de histórias em quadrinhos de corromper os jovens com imagens violentas e sexuais. As empresas de HQ tiveram que  criar um sistema de controle interno, e adotaram o selo Comics code Authority, que no Brasil chamava-se Código de Ética.
.Lee ,com a ajuda de Jack Kirby, deu a seus novos super-heróis sentimentos mais humanos, uma mudança de outros heróis que eram tipicamente escritos para pré-adolescentes. Seus heróis tinham um temperamento ruim, ficavam melancólicos, cometiam erros humanos normais. Preocupavam-se em pagar suas contas e impressionar suas namoradas, e às vezes ficavam até doentes fisicamente. Os super-heróis de Lee capturaram a imaginação dos adolescentes e jovens adultos,  tornando a Marvel a mais importante organização de entretenimento no mundo  no ramo dos quadrinhos, e hoje sua obra já está tomando conta do cinema.
91 Anos depois do seu nascimento, após décadas sem poder levar às telas o Universo Marvel, as novas tecnologias de computador finalmente mostraram ás novas gerações, que não tem mais facilidades ou tempo para ler, as incriveis criações de Stan Lee. Embora antes também  seus heróis tivessem uma pequena ligação com o cinema...
Foi muito bom aquele tempo em que se levava pilhas de revistas para trocar na porta dos cines de bairros aos domingos. Excelsior!.Obrigado Stan Lee.

BENNY & JOON Moments


        
 Joe Cocker "Can't find my way home" Movie Soundtrack

Um dos meus filmes favoritos, Benny & Joon de 1993 com Johnny Depp, parece bobinho  mas é grandioso, comovente e engraçado. Mesmo com personagens retratando  problemas sérios como a deficiencia mental, tudo é dirigido com muito humor e nos fazendo refletir sobre as pessoas que tem que proteger estes entes indefesos e maravilhosos.
Johnny Depp começava  a imprimir sua marca, acompanhado da minha musa Mary Stuart Masterson, nem sempre reconhecida  mas sempre brilhante nos seus filmes. Como pede o roteiro, um Aidan Quinn bem discreto. Como diriam os críticos de cinema,é para todas as idades. Emocione-se.

sábado, 28 de dezembro de 2013

MUSICOLOGY OF PRINCE

                                             
                                                    PRINCE - I WANNA BE YOUR LOVER
                                                             MUSICOLOGY CLIP

quinta-feira, 26 de dezembro de 2013

INXS - Beautiful Girl



Beautiful Girl" do album de 1992 do INXS é uma música perfeita. É um retrato dos anos 90 quando foi iniciado o período da procura pela forma perfeita e a elegia da magreza, tempos de desorientação e descobrimento do extase em todas as suas formas. O clip foi usado pela Tv americana numa campanha sobre os efeitos da anorexia. Para mim ela tem outros efeitos. Beautiful Girl tem vários prismas, como os anos 90. Epifânica e pop, Linda e triste. E é tragica sem deixar de ser bela.

sábado, 21 de dezembro de 2013

EVOLUÇÃO DA LINGUAGEM NA MPB

 EVOLUÇÃO DA LINGUAGEM MUSICAL NA MPB NOS ÚLTIMOS 50 ANOS
1966                                                                           2013


sexta-feira, 20 de dezembro de 2013

MÚSICA É MÚSICA - O REI DO BREGA PROGRESSIVO


ERÓTICOS VISUAIS


NYMPHOMANIAC



Foi divulgado mais um cartaz, o mais ousado até agora, de Ninfomaníaca, novo e já muito comentado longa do diretor Lars von Trier.
Recentemente, 16 outros cartazes tinham sido divulgados, sendo que 14 deles mostram  atores do elenco "tendo orgasmos". Fora " O Império dos sentidos" que é uma obra-prima, e a saga  "Emannuelle" com Sylvia Kristel, o melhor de todos os tempos, de vez em quando alguem tenta criar uma obra cinematográfica com uma carga erótica marcante e original, sem ser considerada pornô..
Um dos primeiros e mais famosos "O último Tango em paris" foi até proibido no Brasil, talvez por ser superchato. "Nove semanas e meia de amor" e "A insustentável leveza do ser" nos anos 80 não excitaram ninguem, acho eu. Depois " O diabo no corpo" de Marco Bellochio e "Lua de Fel " de Polansky foram mais "criativos".Agora vão tentar  com " 50 Tons de Cinza".  Não me atrai filmes eróticos de luxo, erotismo pro meu gosto  é mesmo os filmes de Pier Paolo Pasolini, mas não posso perder a chance de ver a Uma Turman tendo um orgasmo.Loook:

 
Nymphomaniac, que estreia no Brasil no dia 10 de janeiro, narra a jornada erótica  de uma mulher diagnosticada com ninfomania, uma doença que parece ser rara,  (Stacy Martin e Charlotte Gainsbourg dividem o papel). Mas imaginem se fosse epidêmica.
Jamie Bell, Uma Thurman, Christian Slater, Willem Dafoe, Connie Nielsen, Udo Kier, Nicolas Bro, Jens Albinus, Sophie Kennedy Clark, Stellan Skarsgard, Mia Goth e Shia Labeouf completam o elenco.Escolha o seu preferido para ve-lo gozando.

LEONI - Saudade de Você



Me diz então,
quando você vai ter,
saudade de você.

quinta-feira, 19 de dezembro de 2013

VIVA O CALENDÁRIO 2014!


Na real, são só três meses de trabalho em 2014
Nas redes e blogs todo mundo já comemora o calendário brasileiro 2014 e ri dos comentários. As piadas viraram tema de um artigo da Reuters intitulado "Apenas três meses de trabalho?". Pois é, além do carnaval, teremos uma Copa do mundo e eleições, restando no total apenas tres meses de duro trabalho no solo pátrio.
Já por tradição o ano começa mesmo depois do carnaval, mas como temos a copa em Junho, abril e maio vão ficar "enforcados", uma especialidade brasileira. E em Junho mesmo, quem vai trabalhar e perder um jogo, mesmo que seja Croácia X Irã?
Meses produtivos mesmo são, talvez, apenas agosto, setembro e novembro. Mas como ninguem é de ferro ainda tem alguns feriados para podermos relaxar após tantas emoções. Como se sabe,os politicos nem nestes meses vão fazer alguma coisa pois em ano de eleições estão todos empenhados na troca-troca de partidos para descolarem algum cargo que lhes permita meter a mão no dinheiro público mais facilmente.Em outubro, pára tudo! para a reeleição de Dilma Roussef, pois também todos sabem que não há outra opção a não ser invalidar seu voto. De acordo com o texto da agência de notícias, alguns pessimistas pregam que o calendário atípico pode causar danos à economia, já bastante maquiada para não tumultuar a reeleição,afetando o crescimento previsto do Produto Interno Bruto (PIB), de 2,1 por cento. Há ainda a desconfiança de alguns (pessimistas) de que a inflação, que como o Fluminense nunca desce, está represada e depois das eleições vai varrer a economia dos brasileiros classe média para abaixo da linha da pobreza.
O que importa é que o brasileiro vai ter o que comemorar o ano todo. Afinal a taxa de desemprego está diminuindo,não importa se por causa da falta de mão de obra especializada.
Criança,nunca verás um país como este.Chupa China.
E em 2015 advinhe: você, vai fazer piada ou chorar?

O MELHOR DO PIOR

Música
 
 
 

Jamari França analisa o grau do lixo e o melhor do pior da nossa música em 2013.

"Se compararmos esta lista com as de 20, 30 e 40 anos atrás constatamos o grau agudo da "lixificação" da nossa música", diz o crítico de música Jamari França |
* Por Jamari França
O levantamento da empresa especializada Crowley das 100 músicas mais tocadas no país este ano mostra o grau de deterioração a que chegou o mainstream, banindo várias tendências ricas das músicas brasileira e estrangeira em favor de um material rasteiro, uma verdadeira lavagem cerebral da nossa cultura. Se compararmos esta lista com as de 20, 30 e 40 anos atrás constatamos o grau agudo da “lixificação” da nossa música.
Olhando as listas anteriores, compiladas pelo blog www.somdoradio.com, constatamos que, até em termos populares, os artistas eram melhores do que os atuais. Em 1973, Agnaldo Timóteo (Os Brutos Também Amam), Angelo Máximo (Domingo Feliz) e Benito de Paula (Retalhos de Cetim) são música clássica perto de Luan Santana, Anitta e Naldo Benny. Elis Regina, Gilberto Gil, Erasmo Carlos, Maria Bethânia e Fagner eram bem tocados. E Pink Floyd, David Bowie, Deep Purple, Wings, banda de Paul McCartney, Raul Seixas (quatro músicas), Secos e Molhados (três).
Quando pulamos para 1983 entra em cena o rock da Geração 80 começando a aparecer nas rádios com Blitz (seis músicas), Paralamas do Sucesso, Kid Abelha e os Abóboras Selvagens, Lulu Santos (cinco), Herva Doce, Gang 90 e Absurdetes e Pepeu Gomes. Na linha popular, Marcio Greyk, Marcelo. Da MPB Luis Melodia, Gilberto Gil, Fagner. Entre os gringos David Bowie, Prince, Crosby Stills Nash, Culture Club, Bonnie Tyler, Bryan Adams, Earth Wind and Fire, Eric Clapton e Eurythmics.
Em 1993, notamos o início da tendência que culminaria este ano com o melhor do pior da nossa música. A indústria começa a investir na música baiana, nasce o império do axé com Banda Cheiro de Amor, Netinho,Timbalada e Chiclete com Banana. Kid Abelha e Legião Urbana ainda marcam presença, com o Skank, revelado nesta década. Chico Science e Nação Zumbi, a banda mais importante revelada nos anos 90, só lançaria seu primeiro disco no ano seguinte. A MPB estava escassa e entre os gringos nota-se o surgimento do rap, faceta musical da cultura hip hop, com Dr. Dre e Ice Cube. No rock Green Day, Guns’n’Roses, R.E.M. e U2. Nota-se com isso um fechamento gradual para a música brasileira de qualidade, o quadro que se vê hoje com a exclusão de artistas como Zélia Duncan, Lenine, Ceu, Maria Rita, Marcelo Jeneci, Tulipa Ruiz e antigos como Caetano Veloso e Ney Matogrosso.
O modelo imposto à maioria com a pretensa justificativa de ascensão das classes C e D esconde, na verdade, um processo de lavagem cerebral que aliena as massas da boa música e a leva a consumir produtos indigentes que nem podem ser classificados como cultura. A alienação é definida tradicionalmente como cerveja, futebol e carnaval, mas agora também se inclui a música popular do mainstream. Chamar isso de música brasileira é uma ofensa às gerações de músicos realmente talentosos de hoje e do passado.

Segue a lista da Crowley para 2013.
1 - “Vidro Fumê” - Bruno & Marrone
2 - “Te Esperando” - Luan Santana
3 - “Show das Poderosas” - Anitta
4 – “Vagalumes” - Pollo e Ivo Mozart
5 - “Amor de Chocolate” - Naldo Benny
6 - “Don’t You Worry Child” - Swedish House Mafia
7 - “Amiga da Minha Irmã” - Michel Teló
8 - “93 Million Miles” - Jason Mraz
9 – “Sogrão Caprichou” - Luan Santana
10 – “Choro” – Leonardo
11 - “Girl On Fire” - Alicia Keys, com participação de Nicki Minaj
12 - “When I Was Your Man” - Bruno Mars
13 - “Piradinha” - Gabriel Valim
14 - “Jeito Carinhoso” - Jads & Jadson
15 - “Deserto” - Thaeme & Thiago
16 - “Um Ser Amor” - Paula Fernandes
17 - “Fala Baixinho (Shiii)” - Revelação
18 - “Esse Cara Sou Eu” - Roberto Carlos
19 - “Se Joga” - Naldo Benny, com participação de Fat Joe
20 - “Na Linha do Tempo” - Victor & Leo
21 - “Quando Você Some” - Victor & Leo, com participação de Zezé Di Camargo & Luciano
22 - “Diamonds” - Rihanna
23 - “Vai e Chora” - Sorriso Maroto
24 - “Desencana” - Thiaguinho
25 - “Veneno” - Fernando & Sorocaba
26 - “Diz Pra Mim (Just Give Me A Reason)” - Gusttavo Lima
27 - “Get Lucky” - Daft Punk, com participação de Pharrell Williams
28 - “Louco Coração” - Eduardo Costa
29 - “Enamorado” - Eduardo Costa
30 - “Conto Até Dez” - George Henrique & Rodrigo, com participação de Jorge & Mateus
31 - “Pode ou Não Pode” - Zé Ricardo & Thiago
32 - “Locked Out of Heaven” - Bruno Mars
33 - “Se Tudo Fosse Fácil” - Michel Teló, com participação de Paula Fernandes
34 - “Clichê” - João Neto & Frederico, com participação de Jorge & Mateus
35 - “O Que Cê Vai Fazer” - Fernando & Sorocaba
36 – “Irracional” – Marcos & Belutti
37 - “Um Lugarzinho na Sua Cama” - João Bosco & Vinícius
38 – “Crime Perfeito” - João Neto & Frederico
39 - “Criação Divina” - Zezé Di Camargo & Luciano, com participação de Paula Fernandes
40 - “Meu Novo Mundo” - Charlie Brown Jr.
41 - “Mente Pra Mim” - Cristiano Araújo
42 - “Balada Louca” - Munhoz & Mariano, com participação de João Neto & Frederico
43 - “Stay” - Rihanna, com participação de Mikky Ekko
44 - “Caso Indefinido” - Cristiano Araújo
45 - “Garotas Não Merecem Chorar” - Luan Santana
46 - “Just Give Me a Reason” - Pink, com participação de Nate Ruess
47 - “Mirrors” - Justin Timberlake
48 - “Brigas Por Nada” - Sorriso Maroto
49 - “Girassol” - João Bosco & Vinícius
50 - “Feel This Moment” - Pitbull, com participação de Christina Aguilera
51 - “A Hora É Agora (Paz e Amor)” - Jorge & Mateus
52 – “Anjo Protetor” – Eduardo Costa
53 - “Sem Vergonha e Sem Juízo” - Leonardo
54 - “O Que É Que Tem” - Jorge & Mateus
55 - “Nao Para” - Anitta
56 - “Dois Corações” - César Menotti & Fabiano, com participação de Jorge & Mateus
57 - “Gatinha Assanhada” - Gusttavo Lima
58 - “Enquanto Houver Razões” - Jorge & Mateus
59 - “Scream & Shout” – Will.I.Am, com participação de Britney Spears
60 - “A Bela e o Fera” - Munhoz & Mariano
61 - “Flor” - Jorge & Mateus
62 - “Daylight” - Maroon 5
63 - “Ousadia e Alegria” - Thiaguinho, com participação de Neymar Jr.
64 – “I Follow Rivers” - Lykke Li
65 - “Anjos (Pra Quem Tem Fé)” - O Rappa
66 - “Doidaça” - Gusttavo Lima
67 - “Se o Coração Viajar” - Paula Fernandes
68 - “Festa Boa” - Henrique & Diego, com participação de Gusttavo Lima
69 - “Ho Hey” - The Lumineers
70 - “Heart Attack” - Demi Lovato
71 - “A Gente Tem Tudo a Ver” - Turma Do Pagode
72 - “A Thousand Years” - Christina Perri, com participação de Steve Kaze
73 - “Vi Amor No Seu Olhar” - Belo
74 - “Pantera Cor de Rosa” - Munhoz & Mariano
75 - “Tantinho” - Daniel
76 - “Prefácio” - João Carreiro & Capataz
77 - “Tempos Modernos” - Jota Quest
78 - “Don’t Wake Me Up” - Chris Brown
79 - “Se Beijar Na Boca Dá Sapinho” - João Lucas & Marcelo
80 - “Mô” - Fernando & Sorocaba
81 - “Horas Iguais” - Turma Do Pagode
82 - “Tá Namorando e Me Querendo” - Henrique & Juliano
83 - “Love Song” - Michel Teló
84 - “Aparências Enganam” - Thiaguinho
85 - “Louquinha” – João Lucas & Marcelo
86 – “Feel So Close” - Calvin Harris
87 – “E Agora?” – George Henrique & Rodrigo
88 - “I Knew You Were Trouble” - Taylor Swift
89 – “Água Na Boca” – João Lucas & Diogo, com participação de Koringa
90 - “Fale Um Pouco de Você” - Daniel
91 - “Sweet Nothing” - Calvin Harris, com participação de Florence Welch
92 – “Thrift Shop” - Macklemore & Ryan Lewis, com participação de Wanz
93 - “Não Era Eu” - César Menotti & Fabiano
94 – “Magnetismo” – Ricardo & João Fernando
95 - “Treasure” - Bruno Mars
96 – “Não me Compares” – Alejandro Sanz, com participação de Ivete Sangalo
97 - “Perto de Mim” - Thaeme & Thiago
98 – “Pra Te Fazer Lembrar” - Lucas Lucco
99 - “Depois da Briga” - Péricles
100 - “Dançando” - Ivete Sangalo

* Jamari França é jornalista, escreve sobre pop rock desde 1982

terça-feira, 17 de dezembro de 2013


20/2 a 20/3

17/12/2013

Transgredir é um ato justo e necessário quando a alma se vê diante de regras que a oprimem e a desviam do caminho da retidão. Isso é justo e necessário, mas não valida todas as transgressões que a alma queira fazer.Entendeu?
 

MORRISSEY - "Have-a-Go Merchant"



 Live at Sheffield City Hall, 07-02-1995
Morissey ao vivo é sempre incrivel, não só  pela performance em cena mas também pela quantidade enorme de músicas conhecidas do seu repertório que muda a cada show sem prejuízo na qualidade, Mesmo a não tão conhecida  Have-a-go Merchant, uma das raras divertidas, e uma das que não canso de ouvir.  Com Alain white e Boz Boorer nas guitarras. Lado B do single Boxers e aproveitada no álbum World of Morrissey de 95, Have-a-go tem uma letra mezzo divertida mezzo intrigante, we'll never know. Ah ah ah oh ah ah ah...



domingo, 8 de dezembro de 2013

SOBRE COLUNAS, BLOGS E EDUCAÇÃO.

 

 Uma lida no Jornal. As colunas de domingo, vistas como um amálgama, (que palavra!) me deram uma ideia de que juntas todas falam de um unico tema: Educação.E com todas suas nuances,como os valores e tolerancia. Vou começar sem mais delongas, falando do Colégio São Bento que começou a ser pressionado para aceitar meninas entre seus muros. A instituição, melhor colégio do País destacado no ENEM, existe há 155 anos tendo como norma segmentar por gênero seu formato.
Os mensageiros do "imbecil coletivo" já começam a cacarejar que educar sem as meninas neste momento, em que se fala tanto de pluralidade, diversidade e convivência com a diferença, é furtar desses meninos um componente formativo, que é o ético-político, na medida em que a ética hoje não pode prescindir da convivência com a diversidade.
Parece que estes opinadores não tomam conhecimento que o ético-politico não está muito em alta fora dos muros do São Bento. E que a convivencia e a diversidade não estao sendo muito  respeitadas por aqui. Segundo o abade do mosteiro, Dom Felipe, antes de tudo: a escola é um lugar de aprendizagem e de valores. Deveria ser também em colégios mistos.
Emendando com outros assuntos, a questão da convivência e da socialização deveria estar sendo objeto de estudo e preocupação dos governos se, tivéssemos um governo preocupado com educação.
Os arrastões nas praias do Rio e as brigas entre torcidas que paralisaram  jogos neste domingo, e em outros, deixam à mostra a total falta de condições para que um país do jeito que está o Brasil, com uma legião de selvagens, possa sediar uma copa do mundo ou uma Olimpiada.
Leio a coluna de Caetano apenas para me divertir com as frases sem sentido que ele cria, e desta vez além de chorar a morte de Mandela, ele cita o texto de Veríssimo que fala sobre comunistas, homossexuais e celulares, tudo relacionado à valores.Verisimo foi breve e parece preocupado. É verdade que uma guerra entre os que falam alto nos celulares e smartphones em público e os incomodados está prestes a estourar, mas os que não tem educação são maioria. No resumo, tudo está relacionado à educação, mas a elite de intelectualóides que está no poder não leva a sério o estado da educação Brasileira apontado nas últimas avaliações  do Programa Internacional de Avaliação de Alunos (Pisa), da Times Higher Education (THE) sobre as cem melhores universidades do grupo Brics (Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul) e 17 outros emergentes, e no retrato falado do ENEM.
Enquanto se alarga o comportamento tribal, os responsáveis pela decaída da educação brasileira se preocupam em colocar o São Bento no mesmo rol, em nome da Unanimidade que, em alguns casos, é burra.

quinta-feira, 5 de dezembro de 2013

MANDELA ESTA LIVRE - Simple Minds - Mandela Day



NINGUEM ESTA LIVRE ENQUANTO HOUVER ALGUEM ACORRENTADO
SOBRE A MORTE DE MANDELA HOJE - 05/12/2013

Nelson Rolihlahla Mandela (Mvezo, 18 de julho de 1918) foi advogado, ex-líder rebelde e ex-presidente da África do Sul de 1994 a 1999, considerado como o mais importante líder da África Negra, ganhador do Prêmio Nobel da Paz de 1993, e Pai da Pátria da moderna nação sul-africana.
Até 2009 havia dedicado 67 anos de sua vida a serviço da humanidade - como advogado dos direitos humanos e prisioneiro, até tornar-se o primeiro presidente negro da África do Sul livre, razão pela qual em sua homenagem a ONU instituiu o Dia Internacional Nelson Mandela no dia de seu nascimento, como forma de valorizar em todo o mundo a luta pela liberdade, pela justiça e pela democracia.
Nascido numa família de nobreza tribal, numa pequena aldeia do interior onde possivelmente viria a ocupar cargo de chefia, abandonou este destino aos 23 anos ao seguir para a capital Joanesburgo onde começou a estudar e se iniciar na atuação política. Passando do interior rural para uma vida rebelde na faculdade, transformou-se em jovem advogado na capital e líder da resistência não-violenta da juventude em luta, acabando como réu em um infame julgamento por traição, foragido da polícia e o prisioneiro mais famoso do mundo, após o qual veio a se tornar  responsável pela refundação de seu país - em moldes de aceitar uma sociedade multiétnica.
Foi o mais poderoso símbolo da luta contra o regime segregacionista do Apartheid, sistema racista oficializado em 1948 na Africa do Sul, e modelo mundial de resistência. 
Pela luta e dedicaçao de quase toda sua vida em prol da liberdade do seu povo, Mandela pode ser considerado um dos ultimos grandes homens de nossa era, um exemplo para a humanidade.   

SIMPLE MINDS - Mandela Day -
Há 25 anos eles prenderam aquele homem
Agora a liberdade se aproxima a cada dia
Enxugue as lágrimas dos seus olhos entristecidos
Eles dizem que Mandela está livre, então pise lá fora
Dia de Mandela
Mandela está livre

quarta-feira, 4 de dezembro de 2013

ALMA FLEXIVEL


                                                        RUBBER SOUL - 3/12/1965

Rubber Soul,  o sexto álbum dos Beatles foi lançado em 1965 produzido por George Martin,  É o  álbum em que os Beatles começaram a tornar seu som mais eclético e sofisticado, preparando os fans para Revolver e a obra-prima Sargeant Pepper's. Está na lista dos 200 albuns definitivos do Rock, provavelmente por conter pelo menos seis musicas de grande sucesso em todos os tempos como Michelle e In my life, e abrindo o disco, nada mais nada menos que Driving my car.
Não fosse suficiente, o álbum ainda possuia mais uma particularidade. As prensagens iniciais, produzidas pela fábrica da Capitol Records, tinham uma camada extra de reverb em todo o álbum,conhecida como "Dexterized Version" que não possuia grande diferença, exceto a presença de uma camada de eco adicional (reveb), mais notável em músicas como Girl e Wait, bem como em outras, onde as vozes estão isoladas em um canal específico do âmbito estereofônico. As diferenças somente são perceptíveis com o uso de fones de ouvido.
Sobre o titulo e a capa, Paul McCartney conta que fizeram uma sessão de fotos para a capa e quando o fotógrafo começou a passar as fotos algumas cairam no slide, dando-as um efeito distorcido, despertando o interesse dos Beatles. Nesse mesmo momento eles escolheram o nome, Rubber Soul (Alma de Borracha).

Lado a
1."Drive My Car" 2:30
2."Norwegian Wood (This Bird Has Flown)" 2:05
3."You Won't See Me" 3:22
4."Nowhere Man" 2:44
5."Think for Yourself" (Harrison)2:19
6."The Word" 2:43
7."Michelle"
 
2:42
Lado b

#Título                                                                                                            Duraçao
1."What Goes On" (Lennon/McCartney/Starr)2:50
2."Girl" 2:33
3."I'm Looking Through You" 2:27
4."In My Life" 2:27
5."Wait" 2:16
6."If I Needed Someone" (Harrison)2:23
7."Run for Your Life"

 

terça-feira, 3 de dezembro de 2013

Bush - Greedy Fly . Live from Roseland 2011


 I LIKE

Do you feel the way you hate?Do you hate the way you feel?
Make up your mind...Need some help...To find this mind, mind, mind

segunda-feira, 2 de dezembro de 2013

10 CAPAS DE DISCOS PARA JOGAR FORA

NEY?
Filho do capeta

Fashion,mas brega.

Barbudos demais

Drogas

E o prince

Parece que nao gostou

Entao,ta.

Soqnao

Criatividade

sábado, 30 de novembro de 2013

THIS IS GRAFITTI



 BANKSY STREET ART
 

 










BANSKY EM FORTALEZA

Banksy é o pseudônimo de um grafiteiro, pintor, e ativista político inglês. Sua arte de rua satírica e subversiva combina humor negro e graffiti feito com uma originalissima técnica de estêncil. Seus trabalhos com temas sociais e políticos podem ser encontrados em ruas, muros e pontes de cidades por todo o mundo.Mas em Fortaleza a mais nova obra do Rei do Grafite pode ter sido "deletada".Na semana passada, em Fortaleza , um reporter do Jornal O POVO recebeu um telefonema de um suposto contato do famoso artista de rua, cujo objetivo era comprovar que uma obra pintada no muro do do Batalhao de choque em Fortaleza era realmente de Bansky. O repórter  havia feito a matéria sobre o grafite no muro do Batalhão de Choque da Polícia Militar, publicada na semana passada. No mesmo dia em que foi feito, conforme o jornal noticiou, o desenho – que supostamente seria de Banksy - foi apagado pelo comando da PM. Depois de marcar um encontro secreto no mercado Sao Sebastiao, o contato entregou, dentro de uma sacola de plástico com a marca da Catedral de Westminster, uma medalha-crucifixo de São Bento. Esse seria um sinal da confiança de Banksy. Depois levou a equipe do Jornal  para o imóvel que teria abrigado o grafiteiro britânico durante o Festival de Arte Urbana, realizado em Fortaleza há cerca de 15 dias. No local foi mostrado alguns sinais que aparentemente provariam a autoria da obra, e a passagem de Bansky por Fortaleza. Seja verdade ou nao, as caracteristicas parecem apontar para Bansky, e a obra foi perdida porque nao se pode exigir que no Brasil alguem saiba diferenciar uma obra de arte dos rabiscos pavorosos que os grafiteiros brasileiros acham que e arte.

domingo, 24 de novembro de 2013

DAVID BOWIE - I CAN'T EXPLAIN

    














     David Bowie quase mulher. Fase Glitter.
       Musica do The Who  "I can't explain."

sábado, 23 de novembro de 2013

VELVET GOLDMINE ou O PASSADO DE BOWIE

VELVET GOLDMINE  foi lançado no Brasil com o titulo original em 1998, dirigido por Todd Haynes em seu terceiro longa metragem, um musical inspirado na fase  do glam rock com grandes atuaçoes de Ewan Mc Gregor, Christian Bale e Jonathan Rhys Meyers no papel de conhecidos artistas da epoca.

Nao e um filme para qualquer um, precisa-se pelo menos saber algo sobre David Bowie e sobre o periodo em que reinaram os icones assexuados do Glam rock. Para quem gosta de rock desta fase entre 70 e 75 o filme um e um revival, a começar pela trilha sonora, um dos aspectos que mais mereceram a atençao de Haynes ,envolvendo diversos artistas consagrados da musica pop. Nao ha dublagens de material original, nas sequencias os atores Ewan McGregor( Curt Wyld) e Jonathan Rhys ( Brian Slade) interpretam covers  executados por bandas especialmente montadas para o filme, mas inumeras versoes originais da decada de 70 pontuam sequencias como musica incidental.

 O roteiro conta a historia do jornalista britânico Arthur Stuart (Christian Bale) que foi  escalado para cobrir a viagem do presidente dos EUA, grande admirador de um dos principais fenômenos mediáticos do ano de 1984 o rockeiro conservador Tommy Stone. Dispondo de algum tempo livre, recebe a incumbência de escrever uma matéria sobre o cantor Brian Slade, ícone da era Glan que forjou seu próprio assassinato no palco de um show como golpe publicitário. Desde então, seu paradeiro permanece desconhecido.Procurando solucionar o mistério, Arthur entrevista seu primeiro empresário, Cecil e Mandy a  promotora que  revela como conheceu Slade e descreve os principais momentos da carreira do cantor. Sob sua  batuta  ele se tornara um dos mais famosos artistas populares da Europa investindo na estética glitter e no discurso da ambiguidade sexual. Em sua primeira viagem aos Estados Unidos, Slade é apresentado a Curt Wild. Como muitos outros adolescentes, Arthur fora fã de Slade, e participara de toda a agitação que tomou conta da Inglaterra na decada de 1970. À medida que coleta informações para o artigo, ele traz à lembrança suas próprias recordações sobre o período. A ambiguidade sexual que caracteriza o movimento glam tornou o jornalista plenamente consciente de sua homossexualidade.Sua curiosidade e seu trabalho o levam a entrar em contato com varios artistas do meio Glam em busca do seu antigo idolo.                     

Em entrevistas, o diretor Todd Haynes afirmou que o filme era pura ficçao e que era impossivel relacionar o roteiro a pessoas e casos reais, sera? Por se tratar de um momento especifico da historia da musica Pop, e possivel reconhecer semelhanças,as vezes bastante claras, com idolos e situaçoes que serviram de base para a construçao das personagens de Velvet Goldmine. 

REFERENCIAS:
Embora nao tenha autorizado o uso de suas cançoes, David Bowie e a figura central de Velvet Goldmine. Toda a historia musical de Slade ate tornar-se um  icone Glam, e uma copia fiel da carreira de Bowie. A personagem de Wild por outro lado, lembra estilos de artistas americanos da epoca como Iggy pop e Lou Reed, estreitamente ligados ao compositor camaleonico ingles.
Outros artistas tambem sao retratados tanto pelo repertorio como pelas apresentaçoes, como o comportamento refinado do grupo declamando frases de efeito ao som de "Bitter's end" do Roxy Music, grupo de Brian eno, ou o tom maluco de " Tumbling down" que lembra o Cockney rebel, tipico grupo  de visual assexuado do momento.
Entre as muitas situações e detalhes que podem ser relacionados a passagens célebres das carreiras destes artistas, encontram-se as seguintes:
  • Maxwell Demon, personagem incorporada por Slade no palco, é uma referência direta a Ziggy Stardust, personagem criada por David Bowie para o álbum conceitual The Rise & Fall of Ziggy Stardust and the Spiders from Mars. O título do filme de Haynes é, na verdade, o nome do lado B de um single lançado neste período.
  • "Brian" é o primeiro nome de Eno, ícone do Glam que formou, junto com Bryan Ferry, o Roxy Music. Antes disto, ele pertencia a uma banda chamada "Maxwell Demon"! Sem esquecer que Slade e foi uma das grandes bandas com estilo Glam.
  • "Venus In Furs", nome do grupo que acompanha Slade, é uma canção da The Velvet Underground , banda de Lou Reed produzida por Andy Warhol.
  • A coletiva onde Slade afirma ser bissexual frente à esposa Mandy reproduz uma entrevista de 1972  onde Bowie, apoiado pela então esposa Angie, afirmou ser "gay". O compositor faria declarações desta natureza em outras ocasiões, mas foi esta primeira ocorrência que se tornou célebre pelo escândalo que causou na época.
  • O figurino e a iluminação - inclusive o uso do contraste entre os tons vermelho e verde - empregados em "Baby's on Fire" são uma clara alusão aos registros em vídeo das apresentações de Ziggy Stardust. Do mesmo modo, os gestos no palco de Jonathan Rhys Meyers tocando  a guitarra com a lingua, reproduzem as perfomances de Bowie com seu guitarrista, o grande Mick Ronson.
  •   O encontro entre Slade e Wild reproduz o momento em que Bowie  conheceu Iggy pop nos  EUA. Como Wild, Pop enfrentava problemas com heroina  e estava sob tratamento para livrar-se da dependencia de drogas.
  •  As sessões de gravação fictícias exibidas em Velvet Goldmine reproduzem as dificuldades de Pop com o repertório de Raw Power , disco do seu grupo Stooges que o empresário detestou e que, mixado por Bowie, terminou piorando a relaçao entre os dois amigos.
  • A mudança de Wild para Berlin é uma referência a a mudança de Bowie para a cidade onde gravou  os três discos que são considerados os mais radicais de sua carreira: Low, Heroes e Lodger.
  • A capa de The Ballad of Maxwell Demon, álbum de Slade que é comprado por Arthur no início do filme, é praticamente idêntica à capa do primeiro álbum de Jobriath, cantor meteorico do periodo Glam no inicio dos anos 70.
  • A sequência em que Mandy relata ter visto Wild e Slade acordarem juntos é uma referência ao suposto caso em que Angela Bowie, retornando a Londres após uma viagem, teria encontrado o marido em sua cama de casal com Mick Jagger.  Jagger e Bowie negaram as afirmações.
  • O vestido que Brian Slade usa na cena em que é vaiado pelo público é igual ao usado por Bowie no disco The Man Who Sold The World.
  • No filme, Brian conhece Curt Wild depois de assistir uma apresentação do seu grupo, Wild Ratz, É uma referência à primeira vez que Bowie assiste a uma apresentação de Iggy Pop & Stooges em 1970, no Cincinnatti Pop Festival.
  • Chegou? Fim de Papo, vamos curtir o belo filme de Haynes.

quarta-feira, 20 de novembro de 2013

100 MUSICAS INTERNACIONAIS DA MINHA VIDA

As (Minhas) 100 melhores MUSICAS INTERNACIONAIS
A lista é pessoal e de várias fases da minha vida , não está em ordem de preferência, me lembram alguém ou algum lugar e não tem pretensão de ser a lista das melhores de todos os tempos da revista Rolling Stone.

1- Beatles - I Should have Know better
2- B.T.O. - You ain't seen nothing yet
3 Françoise Hardy - Fleur de lune
4 George Harrison - My sweet lord
5 Billy Paul - Your song
6 John Lennon - Nunber nine dream
7 Kate bush - Wuthering heights
8 Paul McCartney - Tomorrow
9 Pholhas - I never did before
10 Queen - Under pressure
11 Bob Dylan - Like a rolling stone
12 Hot chocolate - You sexy thing
13 The three degrees - When you I see you again
14 The who - Postcard
15 Wings - Love is Strange
16 Alice cooper ´Alma mater
17 Bee gees - Night fever
18 Chicago - Just you name
19 Supertramp - Goodbye stranger
20 The Rolling Stones - Satisfaction
21 Queen - Somebody to love
22 Oasis - don't look back in anger
23 Genesis - Follow you follow me
24 Inxs - Beautiful girl
25 George Harrison -This song
26 Kate bush - Symphony in blue
27 Elton John ´Sweet painted lady
28 Fleetwood Mac - You make loving fun
29 Echo & the bunnymen - The killing moon
30 Secret service - Oh susie
31 Rex taylor - valerie
32 Prince -Raspberry beret
33 Peter frampton - show me the way
34 Minnie ripperton - Lovin'you
35 George Michael - Just one more try
36 La bionda - One for you one for me
37 Billy joel - Just the way you are
38 Clifford T.ward - Gaye
39 Michael Jackson - Ben
40  Beatles - The night before
41 Smashing Pumpkins - 1979
42 Stevie wonder -All in love is fair
43 Tom Petty - Don't do me like that
44 Van Hallen -Jump
45 Aerosmith - What it takes
46 U2 - Stuck in a moment you can't get out of here
47 Dire straits - Wild west end
48 Depeche mode - Strange love
49 Creedence c. revival - Sailor's Lament
50 Bush - Machine head
51 BeeGees - Jive talkin
52 B.J.Thomas - Rock & roll lullaby
53 Beatles - Here come the sun
54 Madness - Our house
55 Coldplay - In my Place
56 Mona-a Q -Stay in Love
57 Oasis - Wonderwall
58 Pearl Jam - Immortality
59 Peter Gabriel - Sledgehammer
60  Rolling stones - Waiting on a friend
61 Les Rithmes Digitales - Sometimes
62 Guns&Roses - November Rain
63 Morrissey - I am hated for loving
64 Ray Stevens - Misty
65 The Strokes -12:51
66 Television - Prove it
67 Elton John - Tiny dancer
68 Dire straits -Sultans of swing
69 Depeche Mode - Enjoy the silence
70 Rod Stewart - Young turks
71 JGeils band - Centerfold
72 John Lennon - Gimme some truth
73 Cat Stevens - Peace Train
74 Kiss - rock'n'roll all nite
75 Pet Shop boys - What I have I done to deserve this
76 Paul McCartney - Junior's Farm
77 Stone temple pilots - Lady picture show
78 David Bowie - Life on Mars
79 The Strokes - Between love and hate
80 B52'S - Dirty back road
81 Alice cooper - No more Mrs nice guy
82 Radiohead - Creep
83 Morrissey - Hold on to your friends
84 Nazareth - Love leads to Madness
85 Swamp Dog - Sinthetic world
86 Nirvana - In Bloon
87 Talk talk - It's my life

88 The cure - Just like heaven
89 Vogue - Dancing the night away
90 Lauren Hill - That thing
91 Bob Dylan - Lay lady lay
92 Melanie C - Never been the same again
93 REM - Electrolite
94 Talking heads - Perfect world
95 Alice cooper - Caught in a dream
96 B52's - Legal tender
97 Simply Red -The right thing
98 Nirvana - About a girl
99 Steve winwood - While you see a chance
100Aerosmith - I Don't Want To Miss A Thing

domingo, 17 de novembro de 2013

A OBRA EM NEGRO



A obra-prima de Raul Seixas, GITA de1974, e pra mim um dos discos mais completos que ja ouvi e um dos mais importantes na minha pobre formaçao socio-politica-esoterica. Embora tenha ficado por varios anos no limbo, um dia ele bate na minha porta. Todas as suas musicas parecem ter dado ou deixado um recado para o que eu deveria fazer. No disco, que foi o primeiro que comprei com meu proprio money, tem humor, filosofia e amor, e cada uma num estilo diverso.
 Logo na primeira, Super-herois, Raul brinca com algumas celebridades da epoca de forma bem-humorada, num ritmo que mistura rock com nao-sei-o-que. A segunda uma das minhas preferidas, Medo da chuva  e uma balada  ao estilo Raulzito, com letra bem original pra epoca, em que ele condena o casamento como obrigaçao religiosa.
Depois vem As aventuras de Raul Seixas na cidade de Thor. Nem todo mundo vai entender o deboche das letras deste "Coco"  ritmado  pelo rei  Jackson do Pandeiro, onde Raul critica a sociedade, a politica, a religiao  e ate a MPB. 
Agua viva e a Obra em Negro, como o livro de Marguerite Yourcenar. Fala do que e inprescindivel para o homem, uma ode para simplesmente...a Agua. Lindissima.
Moleque maravilhoso e mais uma brincadeira em ritmo de musical americano, falando de infancia e peraltices. Letra nove e meio.
A maravilhosa Sessao das Dez, um bolero com letra hilaria, ja havia aparecido no disco Sociedade da gra-ordem Kavernista, mas esta versao e impagavel.
E agora Sociedade Alternativa. O que dizer? melhor nao comentar.
Trem das Sete e a porçao mais filosofica do disco, nos faz viajar no trem que leva nossas vidas, atravessando brumas entre o bem e o mal, e vamos embora...
Chegamos finalmente a este Rock que faz parte da minha historia e da minha trilha sonora, S.O.S. foi muito importante para mim e meus amigos que num tempo em que nao se sabe para onde ir, se segue qualquer ponto luminoso, ate um disco voador.
Preludio ao piano: Sonho que se sonha so... e so um sonho que se sonha so. Mas sonho que se sonha junto e realidade. 
O rock Loteria da Babilonia filosofa sobre a evoluçao do homem, sobre perguntas e respostas,
 e conclui dizendo simplesmente que tudo que tinha que ser falado ja foi falado.
Gita encerra o disco de forma sublime. Poucas musicas foram tao sublimes, poucas falaram tanto para mim e para todos os filhos do fogo da agua e do ar. Obrigado Raul Seixas, por me fazer evoluir.

sexta-feira, 15 de novembro de 2013

SOCIEDADE DA GRA-ORDEM KAVERNISTA - Eu não Quero dizer nada



Este disco e muito legal, e so ficou famoso muito depois de Raul seixas virar um astro do rock brasileiro. "Sociedade da Grã-Ordem Kavernista Apresenta Sessão das 10 é o único álbum lançado pela banda Sociedade da Grã-Ordem Kavernista que contava com a participação do cantor, ator, produtor teatral e artista plástico Edy Star, da cantora  Míriam Batucada, do cantor e compositor Raul Seixas e do cantor e compositor  Sérgio Sampaio.
Gravado em 1971, dizem de forma clandestina, nos estúdios da CBS, pelos quatro kavernistas. Quando lançado, o disco não obteve sucesso nem de público nem de crítica. Foi abandonado à própria sorte até mesmo pela gravadora, cujos executivos não gostaram do resultado final. Com isso, não houve investimento em divulgação do trabalho nas rádios e programas musicais da época.
Muitas lendas cercam esse disco que traz 11 faixas intercaladas por vinhetas. A principal delas diz que Raul, Sérgio, Edy e Míriam gravaram as músicas às escondidas, à noite, sem que ninguém na CBS soubesse, e que por esse motivo Raul Seixas, então um bem-sucedido produtor da gravadora, teria sido demitido. No entanto, segundo Edy Star, único sobrevivente dos quatro artistas, o trabalho foi profissional e feito em 15 dias com o conhecimento da gravadora. E Raul não foi demitido.
Voces ouviram uma pequena amostra desta coisa rara que encontrei ha muito tempo num sebo em Fortaleza. Nao digo mais nada.

terça-feira, 12 de novembro de 2013

THOR 2 O MUNDO SOMBRIO


O mais dificil para a MARVEL quando lança um novo filme de suas famosas franquias e tentar agradar a plateia que vai apenas assistir um filme de aventuras e ao mesmo tempo a legiao de fas de quadrinhos que buscam nos minimos detalhes um motivo para infernizar a vida de pobres diretores desavisados. Por causa disto a busca por diretores para os filmes da Marvel viram novela, como aconteceu recentemente com X-MEN. Para este filme escolheram Alan Taylor, provavelmente porque ele dirigiu Game of Trones, pelo menos o vestuario e parecido. E se saiu bem. E relativo alguns criticos acharem que foi um grande filme e outros acharem fraco, mas todos concordam que este Thor - O mundo sombrio, e bem melhor que o primeiro, e que Tom Hiddleston e o cara , fazendo de Loki o personagem  melhor  adaptado dos quadrinhos. Para a plateia brasileira o que vale e uma boa historia e os efeitos especiais, afinal quem sabe alguma coisa sobre Malekith ou onde foi forjado o martelo do deus do trovao? Os americanos leem gibis e sabem, por isto a cobrança  de que o filme ficou sem explicar algumas coisinhas e que  Malekith merecia mais destaque, mas THOR nao tem muitos seguidores como os X-MEN e Homem-aranha e no geral agradou a mortos e feridos.
Mesmo assim nao alcançou a perfeiçao. Eu vejo estes filmes para me deliciar com o que me faz lembrar do que li nos quadrinhos e para descobrir as falhas de roteiro e defeitos nos personagens, e nao e que o Thor, o Deus do Trovao, perdeu a  arrogancia?

domingo, 10 de novembro de 2013

ƎⱭIƧЯƎHTOOTHERSIDE

ƎⱭIƧЯƎHTO


Toda banda tem prazo de validade, e o fim e quando seus integrantes se dispersam ou quando a banda para de criar e se acomoda fazendo shows com hits do seu passado de gloria. Geralmente estes shows sao apresentados para plateias que nao tiveram vez quando estavam no auge, como alguns paises da America do Sul, Chile,Argentina e Brasil. Nada de magoa, apenas para demostrar como estes shows tem cheiro de revival. Somente neste ano, do show do The cure e passando pelo Metallica no Rock in Rio  ate o Aerosmith, vamos ver um show para lembrar velhos sucessos e velhos tempos, nada de discos, nada de novo pode-se esperar destas bandas.
Agora foi a vez do Red Hot Chili Peppers e ainda bem que as musicas nao tem prazo de validade, o show deste sabado trouxe de volta os anos 90 e toda a atmosfera do do album Californication, que gosto mais do que o cultuado Blood Sugar Sex magik.
Nao da pra falar do Yeah Yeah Yeahs no show de abertura porque eles so mostraram o porque de nunca terem decolado como um grande grupo. Quase desconhecido, musicas modificadas ao vivo, um mal que parece ter aflingido a maioria dos grupos da ultima decada. Acho que RHCP esta em decadencia, nao vale dizer que os caras estao em forma e motivados, eles ja foram melhores, mas o que vale e poder ouvir  Otherside e Under the bridge, simbolos de uma era sagrada para a geraçao de 90, a ultima geraçao que viu o surgimento de grandes bandas de rock como Nirvana, Pearl Jam e...RHCP.
Pra encerrar a turne no Brasil, resolveram tocar todas, ou melhor, todos os hits possiveis, que fizeram do RHCP uma das bandas mais conhecidas no Brasil, e das mais respeitadas, mas comparando com a ultima vez que estiveram aqui deu pra sentir que o gas esta acabando, o que torna a letra de otherside quase uma profecia.

sexta-feira, 8 de novembro de 2013

RED HOT IN RIO

Setlist do show do RHCP em São Paulo:
- "Can't stop" - "Dani California"
- "Otherside"
- "Factory of faith"
- "Snow (Hey, oh)"
- "I could have lied"
- "I like dirt"
- "The adventures of Rain Dance Maggie"
- "If you have to ask"
- "Higher ground"
- "Under the bridge"
- "Ethiopia"
- "Californication"
- "By the way"
           Bis
- "Around the world"
- "Meet me at the corner"
- "Give it away"
                               Vamos ver...

quinta-feira, 7 de novembro de 2013

DOIS PONTOS

"Eu decididamente sou de direita, principalmente por viver num totalitarismo de esquerda. Nao existe outra opçao."



Ainda existem individuos que nao foram contaminados pelo socioconstrutivismo (termo cunhado por Olavo de Carvalho) inpregnado pela esquerda, não necessariamente nas camadas mais baixas pois os agentes estão hoje em todos os lugares, na Imprensa, nos governos, nas escolas. Para estes é muito facil entender porque o Brasil nao sai do lugar e vai de mal a pior em qualquer setor que se pretenda analisar. Porque Sarneys e Malufs continuam sendo eleitos? Porque somos um dos paises mais violentos do mundo? Porque o Brasil nao cresce nem 3% por ano?
Analistas em colunas e  Blogs começam a fazer comparações com o passado, leia-se regime militar, e as coisas começam a fazer sentido, ou pode parecer surpreendente para alguns que os tempos democráticos no Brasil nao são o que deveriam ser.
Vou falar somente sobre dois quesitos, atualmente mais em pauta na sociedade civil: Segurança e Educação, principalmente depois da divulgaçao do Mapa da violencia 2012, cujo relatorio diz que
o número de homicídios no Pais passou de 13,9 mil em 1980 para 49,0 mil em 2010, um aumento de 259%. Nesse período a taxa de homicídio passou de 11,7 para 26,2 em cada grupo de 100 mil habitantes. Segundo o análise da Unicef/SDH/LAV, há uma projeção de que 32 mil adolescentes estejam  mortos violentamente entre 2007 e o final de 2013. Com esses números o Brasil se estabelece entre os países mais violentos do mundo.
E mais, segundo a Anistia Internacional, o numero de mortes por autos de resistência apenas no Rio e S. Paulo, foi 42% maior do que todo as execuçoes em 20 paises em que ha pena de morte.
Bem, vamos aos parametros, em 2012 em S. Paulo 546 pessoas foram mortas (oficialmente) em confrontos com a PM. Mas atualmente, os Movimentos de direitos humanos, e a malfadada Comissao da verdade, estao preocupados com o que aconteceu 30 anos atras, investigando a morte e desaparecimento de 426 pessoas durante os 21 anos do regime militar. Os numeros falam por si, mas como chegamos a isso?
Como disse Olavo de Carvalho num texto que transcrevi há uns meses atrás: "Entre os anos 80 e 90 ao  redigir as notas que viriam a compor O Imbecil Coletivo, os personagens a que ali eu me referia eram indivíduos inteligentes, razoavelmente cultos, apenas corrompidos pela auto-intoxicação ideológica e por um corporativismo de partido que, alçando-os a posições muito superiores aos seus méritos, deformavam completamente sua visão do universo e de si mesmos. Foi por isso que os defini como “um grupo de pessoas de inteligência normal  que se reúnem com a finalidade de imbecilizar-se umas às outras”.
Até os anos 70, os brasileiros recebiam no primário e no ginásio uma educação normal, um padrao aceitavel. Os militares todos sabem, prezavam a moral e a etica, que eram ensinadas nas escolas.Só vinham a corromper-se quando chegavam à universidade e, em vez de uma abertura efetiva para o mundo cultural, recebiam doses maciças de doutrinação comunista, oferecida sob o pretexto da luta pela restauração das liberdades, ja que o regime era autoritario. 
Com a passagem para o regime democratico, a doutrinaçao agora denominada socioconstrutivismo, passou a atacar os novos brasileiros numa idade bem mais tenra. O status de brasileiro culto se identificava, na mente de cada estudante, com a absorção do estilo esquerdista de pensar, de sentir e de ser. Marx era uma especie de Deus.        
Ainda segundo Olavo de Carvalho: "A partir dos anos 80, a elite esquerdista tomou posse da educação pública, aí introduzindo o sistema de alfabetização “socioconstrutivista”, concebido por pedagogos esquerdistas como Emilia Ferrero, Lev Vigotsky e Paulo Freire para implantar na mente infantil as estruturas cognitivas aptas a preparar o desenvolvimento mais ou menos espontâneo de uma cosmovisão socialista, praticamente sem necessidade de “doutrinação” explícita."
Do ponto de vista do aprendizado, do rendimento escolar dos alunos, e sobretudo da alfabetização, os resultados foram catastróficos.         
O socioconstrutivismo mistura a alfabetização com a aquisição de conteúdos, com a socialização  negligenciando a aquisição das habilidades fonético-silábicas elementares sem as quais ninguém pode chegar a um domínio suficiente da linguagem. 
Sem que ninguem, ou poucos  notassem, os mestres desta revoluçao pedagogica encaminharam a educaçao no Brasil para um dos piores indices no mundo igualado pau a pau com alguns paises africanos que vivem em regimes tribais. Começando pela desfragmentaçao da figura do professor e terminando com a aprovaçao sem meritos, passando pelos cursinhos a distancia   
 Chegamos ao ponto em que qualquer encanador em londres e mais letrado do que um advogado que se forma no Brasil, tai o ENEM mostrando a mão de obra especializada do futuro.
Sobre o estado da educaçao no Brasil, Olavo definiu:
"O produto dessa monstruosidade pedagógica são estudantes que chegam ao mestrado e ao doutorado sem conhecimentos mínimos de ortografia e com uma reduzida capacidade de articular experiência e linguagem. Na universidade aprendem a macaquear o jargão de uma ou várias especialidades acadêmicas que, na falta de um domínio razoável da língua geral e literária, compreendem de maneira coisificada, quase fetichista, permanecendo quase sempre insensíveis às nuances de sentido e incapazes de apreender, na prática, a diferença entre um conceito e uma figura de linguagem. Em geral não têm sequer o senso da “forma”, seja no que lêem, seja no que escrevem."
Aplicado em escala nacional, o socioconstrutivismo ratificado pelo partido atualmente no poder  resultou numa espetacular distribuiçao de imbecilidades, mais ou menos equitativa entre todos os jovens brasileiros estudantes ou diplomados, sem distinções de credo ou de ideologia , deixando o pais a merce dos saqueadores protegidos por leis que eles mesmo criaram. O novo imbecil coletivo, ao contrário do antigo, é imbecil desde criancinha, e nem deconfia disso.